Nordeste Rural | Homepage


Suplementação favorece o crescimento saudável dos potros já a partir do primeiro mês de vida

🕔22.set 2023

Sabemos que os cavalos alcançam 85% da sua altura final nos primeiros 12 meses de vida. Garantir todos os cuidados nutricionais do potro por meio de uma dieta equilibrada, bem como oferecer água e pasto de qualidade, além da suplementação com ração e minerais, são essenciais para o animal expressar todo seu potencial genético. De acordo com a médica-veterinária Claudia Ceola, supervisora técnica de Equinos da Guabi Nutrição e Saúde Animal, muitos produtores focam apenas em melhorar as condições ligadas à reprodução, mas não prestam atenção às questões nutricionais. “A nutrição do potro começa durante a gestação e é essencial até os 24 meses de idade. Por isso, é extremamente importante ter esses cuidados. O primeiro ano é onde ele alcança a maior altura. Se tivermos algum déficit nutricional neste primeiro ano, o potro não irá alcançar a altura necessária”, alerta.

Os cuidados nutricionais precisam ser redobrados desde o nascimento até a fase da desmama, período crítico por se tratar de uma importante fase do desenvolvimento, além do alto risco de diarreia neonatal, responsável por 10% das causas de mortalidade em potros. Segundo Claudia, apesar de as éguas produzirem muito leite, o alimento passa a ter menos eficiência nutricional a partir do terceiro mês de vida do potro. “Até o terceiro mês de vida, 95% dos nutrientes deles vêm do leite materno. No quarto mês, é necessário que seja feita a complementação com a ração”, destaca. Mas para facilitar a adaptação à dieta, a veterinária recomenda que os tratadores introduzam a ração logo após o nascimento. “O fornecimento de ração tem que ser feito de um mês de vida até 24 meses. A recomendação é iniciar no primeiro mês com 100 gramas por dia e aumentar essa quantidade até chegar próximo de 1 quilo/dia no período de desmame, entre cinco e seis meses de idade”, indica.

Da mesma forma que os primeiros meses de vida inspiram certos cuidados, quando chega o período de terminar a ingestão de leite materno, o potro necessita de uma alimentação diferenciada. “A partir dos seis meses, o potro é alimentado por ração e fonte de volumoso. Nessa fase, 80% dos nutrientes vêm a partir da ração e somente 20% são provenientes da fibra”, explica. A nova dieta é resultado do baixo aproveitamento digestivo das fibras pela flora intestinal, que ainda não está totalmente povoada. Para estimular a digestibilidade, Claudia destaca a necessidade de suprir as carências de microminerais e macrominerais com o uso de suplementação mineral, o que garantirá o desenvolvimento dos ossos, articulações e musculatura. “Além disso, adicionar probióticos e prebióticos na dieta vai favorecer uma melhor digestão da fibra”, enfatiza.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE