Nordeste Rural | Homepage


Produtores brasileiros batem recorde de exportações de cafés em setembro de 2020

🕔29.out 2020

As exportações dos Cafés do Brasil em setembro de 2020 atingiram o maior volume já registrado para o mês, no total foram 3,8 milhões de sacas de 60kg exportadas, somando café verde, solúvel e torrado & moído, número que representou um crescimento de 8,6% se comparado com setembro de 2019. O café arábica foi responsável por 74,8% do volume embarcado com 2,8 milhões de sacas, enquanto o café conilon teve 17,7% de participação com o embarque de 672,5 mil sacas, um expressivo crescimento de 93,8% se comparado com as exportações desse tipo de café em setembro de 2019. O café solúvel teve 7,5% das exportações do mês com volume equivalente a 283,1 mil sacas de 60kg.

O total exportado dos Cafés do Brasil no atual ano civil – janeiro a setembro de 2020 – foi de 30,5 milhões de sacas de 60kg o que gerou uma receita cambial de US$ 3,9 bilhões. O café arábica teve participação de 77,9% nas exportações do atual ano civil, com 23,8 milhões de sacas. O café conilon foi responsável por 12,2% do volume exportado ao atingir 3,7 milhões de sacas, o que representou um aumento de 22,3% em relação ao mesmo período do ano civil anterior. Com 3 milhões de sacas, o café solúvel correspondeu a 9,8% dos embarques.

Vale destacar, conforme os dados divulgados pelo Cecafé, no Relatório mensal setembro 2020, os dez principais destinos das exportações dos Cafés do Brasil, nos nove primeiros meses de 2020, num ranking em ordem decrescente. Em primeiro colocado, figuram os Estados Unidos, que importaram 5,6 milhões de sacas de café, as quais correspondem a 18,5% do total vendido no período; depois vem a Alemanha, com 5,1 milhões de sacas importadas (16,9%); Bélgica, em terceiro, com 2,4 milhões de sacas (7,8%); Itália, na sequência, com 2,3 milhões de sacas (7,4%); e Japão, em quinta colocação, com 1,5 milhão de sacas (5,1%).

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE