Nordeste Rural | Homepage


Os cuidados que os pecuaristas devem ter com as verminoses no rebanho

🕔24.ago 2022

As verminoses são responsáveis ​​por grandes perdas na pecuária de corte, seja pela perda de peso ou pelo atraso no período reprodutivo. Dessa forma, o entendimento do ciclo dos parasitos em sistemas diferentes e das estratégias de controle são informações importantes para auxiliar o pecuarista.

Nas pesquisas realizadas de bovinos em vida em Agrospastor, observou-se que após os 18 meses, o sistema imunológico dos animais jovens já está mais desenvolvido e o animal, embora possa apresentar o parasita, sofre menos.

Os estudos comprovaram que há uma variância ao longo do ano na carga parasitária dos animais, com maior probabilidade nos meses na fase final do período chuvoso para outra, e no fim da seca. Tal foi observado com o mesmo comportamento em todos os sistemas produtivos. Essa constatação de planejamento e não a determinação de se fazer o controle estratégico, com vermifugação somente nos meses 5, 7 e 9, em todas as operações de planejamento do rebanho no curral.

“O pecuarista deve manter o controle estratégico, pois este é eficiente para manter o rebanho protegido. Assim ele evita sucessivas vermifugações no combate aos parasitas, reduzindo assim, os custos e o atraso no processo de criação de resistência dos vermes, recomendam os especialistas da Embrapa.

Pela estratégia de controle, as vermifugações dos meses 5 e 7 ajudam a reduzir a parasitose, cujo pico se dá no fim das águas. Já a partir do mês de diminuição 9, tem a função de promover uma redução dos vermes ao longo do tempo.

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE