Nordeste Rural | Homepage


O Tráfico de Animais Silvestres no Brasil pode ter um Impacto devastador na Biodiversidade

🕔18.mar 2024

No centro da batalha pela preservação ambiental, o Instituto Libio de Proteção à Natureza alerta as autoridade e a sociedade para a gravidade do tráfico de animais silvestres e seu impacto devastador na biodiversidade. Fundado em outubro de 2020 por Raquel Machado, o Instituto tem se destacado como um defensor incansável da vida selvagem, concentrando esforços na reabilitação de animais vítimas de maus-tratos e tráfico, enquanto busca ampliar a conscientização sobre os efeitos prejudiciais dessa prática.

“Acolhemos animais vítimas do tráfico e maus-tratos. Os animais que podem ser soltos na natureza são submetidos a um processo cuidadoso de reabilitação conjuntamente com nossos parceiros para depois serem soltos de forma branda de volta à natureza. Porém, muitos desses animais que não tem condições de soltura na natureza, são mantidos no Mantenedor com o objetivo de terem uma qualidade de vida mais digna”.

O tráfico de animais silvestres tem implicações graves para a natureza, podendo levar muitas espécies ao colapso total. A retirada desses animais da natureza pode causar impactos significativos no equilíbrio dos ecossistemas, uma vez que diversas espécies desempenham papéis cruciais na manutenção do equilíbrio ecológico, seja como predadores, polinizadores ou dispersores de sementes.

A quebra na cadeia ecológica desencadeada pelo tráfico pode provocar um efeito cascata no meio ambiente. Além disso, frequentemente, o tráfico de animais está associado a outras atividades ilegais, como a destruição de habitats naturais, caça ilegal, tráfico de drogas e armas, agravando ainda mais a situação. O Brasil é classificado como uma fonte significativa para o contrabando de animais selvagens, dada a riqueza de sua biodiversidade.

Alguns dados Alarmantes sobre o Tráfico de Animais no Brasil:

 

US$ 2 bilhões movimentados anualmente por esse comércio ilegal no Brasil.

9 em cada 10 animais traficados morrem antes de chegar às mãos do consumidor final.

38 milhões de animais silvestres retirados da natureza todos os anos no Brasil.

3ª maior atividade ilegal do mundo, atrás apenas do tráfico de armas e de drogas.

Mais de 20.000 apreensões de animais por ano pela Polícia Militar Ambiental do Estado.

Cerca de 30% do produto deste mercado ilegal é exportado, enquanto o restante é comercializado internamente.

 

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE