Nordeste Rural | Homepage


O rebanho equino no Brasil pode crescer com uso de novas tecnologias na alimentação

🕔11.Maio 2024

]Com rebanho de 5,8 milhões de cavalos, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o Brasil é hoje o quarto maior mercado mundial de equinos. O setor movimenta R$ 30 bilhões e gera mais de 3 milhões de empregos, conforme estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz Queiroz (ESALQ). Além disso, as associações das principais raças vêm registrando um expressivo aumento no número de novos criadores. “Essa forte expansão da equideocultura é suportada por uma grande e constante evolução nas rações para cavalos, fruto de investimentos em pesquisa científica e desenvolvimento de produtos inovadores e altamente tecnológicos”, destaca o zootecnista Sigismundo Fassbender, gerente de produtos de equinos da Guabi Nutrição e Saúde Animal.

De acordo com o especialista, há 30 anos as rações para equinos eram basicamente compostas por fontes de carboidrato e baixas concentrações de fibra. “Com a evolução genética das raças e das provas, os animais passaram a precisar de maior densidade energética, o que resultou na adição de óleos vegetais para reduzir os riscos gastrointestinais”, aponta. Na última década, houve grandes mudanças na nutrição para equinos.

O gerente da Guabi enfatiza que o principal cuidado com a nutrição é a dieta específica para cada categoria e fase do animal – como potro, animal em manutenção, égua em gestação, égua parida, cavalo de alta performance e cavalo idoso. “Parece óbvio, mas muitos criadores hoje ainda não têm um planejamento estratégico nutricional adequado. Há um grande número de novos adeptos na atividade e é fundamental que conheçam as necessidades e particularidades na criação de cavalos”, constata. “Quando se usa o programa nutricional adequado, há menor incidência de cólicas e doenças metabólicas, com maior eficiência para contribuir para que os animais expressem o melhor potencial genético e atinjam o padrão da raça, como altura e peso”, pontua o zootecnista. Interessados neste planejamento específico podem fazer contato com a equipe técnica da Guabi pelo site guabiequinos.com.br

 

 

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE