Nordeste Rural | Homepage


O carrapato bovino provoca mais de US$ 3 bi em prejuízos para o criatório brasileiro

🕔03.jun 2021

O Brasil possui o maior rebanho comercial de bovinos do mundo, com mais de 200 milhões de cabeças, e o carrapato é o principal vetor de patógenos a esses animais. Segundo um estudo divulgado na Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, que trouxe dados estimados com base no número total de animais em situação de risco parasitário no País, o carrapato dos bovinos é responsável por perdas econômicas da ordem de US$ 3,2 bilhões por ano.

O carrapato é um vetor de patógenos e seu parasitismo causa anemia, pois o artrópode se alimenta de sangue. Além disso, lesiona o couro predispondo os animais a infecções secundárias e miíases. Tudo isso causa estresse, reduzindo a produção dos animais,e ao longo do tempo, tem-se observado o aumento da resistência da praga aos acaricidas químicos utilizados.

“O mercado brasileiro não conta com nenhum registro de produto biológico para o controle de carrapatos de bovinos.” A constatação é do pesquisador Éverton Fernandes, da UFG, que ressalta que o Brasil possui um dos maiores rebanhos comerciais de bovinos do mundo, e a infestação de carrapatos sempre foi um desafio para os produtores.”

Aqui os carrapatos encontram condições para a proliferação da espécie, com condições de tempo e temperatura ideais e uma grande oferta de alimento.  Para Fernandes, essas características reforçam a importância da inclusão do controle biológico no manejo sanitário dos rebanhos no País, uma vez que o controle químico é, na maioria das vezes, realizado de forma inadequada e com assistência técnica deficiente ou inexistente, o que contribui para causar resistência química a alguns compostos.

Segundo ele, por essas razões, o controle biológico deve ser encarado como uma ferramenta importante para aumentar a eficiência do manejo sanitário dos rebanhos. “Deve ser visto como uma opção a mais para que, dentro de um sistema integrado de diferentes técnicas, possa ajudar a controlar, de forma mais eficaz, a população e as infestações de carrapatos. Essa é a proposta.”

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE