Nordeste Rural | Homepage


Crescem as vendas de carne suína brasileira para o exterior

🕔27.ago 2020

As exportações de carne suína, do Brasil, no mês de julho deste ano, tiveram um crescimento de 47,9%, em relação ao mês de julho do ano passado. Os produtores brasileiros conseguiram vender para o exterior, 100,4 mil toneladas em julho, em 2019 foram 67,9 mil toneladas. A informação é da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). No acumulado do ano, as vendas do setor cresceram 38,78%, com 579,9 mil toneladas exportadas entre janeiro e julho deste ano, contra 417,8 mil toneladas exportadas no mesmo período de 2019. Em receita cambial, a alta chega a 49,9%, com US$ 1,279 bilhão, contra US$ 853,5 milhões nos sete primeiros meses do ano passado.

As vendas para os países asiáticos seguem impulsionando os embarques do setor.  A alta das vendas para a região chega a 82,9% na comparação entre janeiro e julho deste ano e o mesmo período de 2019, com 456 mil toneladas exportadas neste ano (equivalente a 78,6% do total exportado pelo setor).

Só para o mercado chinês foram 282,1 mil toneladas, número 143% superior ao efetivado no mesmo período de 2019. Hong Kong, com 107,7 mil toneladas (+17%), Cingapura, com 32,9 mil toneladas (+49%) e Vietnã, com 16,9 mil toneladas (+90%) também se destacam entre os principais importadores.

“Este é um comportamento consistente no mercado asiático, que deve perdurar ao longo dos próximos meses.  As lacunas deixadas pela Peste Suína Africana nos países asiáticos ainda impactam a demanda local por produtos importados, e o Brasil está consolidado como um fornecedor confiável para a região”, analisa Francisco Turra, presidente da ABPA.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE