Nordeste Rural | Homepage

Como o agricultor pode se prevenir contra a contaminação do milho pela aflatoxina

🕔07.dez 2018

Provocada pelo fungo Aspergillus flavus, que coloniza e causa o mofamento dos grãos, a aflatoxina é resistente ao tratamento com fungicidas, que encontram dificuldade de atingir o alvo. Como acomete a espiga do milho e ela fica envolta a uma massa de olhas, o agroquímico não consegue chegar ao local onde está o fungo. Além disso, a micotoxina é altamente contagiosa e pode ocorrer em qualquer momento: do plantio à industrialização, passando pela colheita, armazenamento e transporte.

Segundo os especialistas, a melhor forma de combater, é prevenir. Neste caso as temperaturas elevadas e períodos de seca na fase de pré-florescimento favorecem o aparecimento do fungo. Para prevenir a doença, o produtor deve tomar uma série de medidas, a começar pela escolha de híbridos mais resistentes e plantar na época certa, evitando o estresse hídrico na fase do pré-florescimento.

Outra preocupação é com o controle dos insetos, pois eles fazem furos na planta que favorecem à contaminação do fungo. A colheita também deve ser na época correta, evitando-se deixar o milho por longos períodos no campo. As máquinas também precisam estar devidamente calibradas para evitar quebra dos grãos durante a colheita – pois isso também favorece a entrada do fungo. Limpeza e secagem correta dos grãos, além de armazenamento adequado em depósitos em boas condições higiene são medidas que devem ser adotadas para evitar a ocorrência de micotoxinas.

 

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE