Nordeste Rural | Homepage


Apresentada a previsão climática do Inmet para os próximos seis meses no Brasil

🕔05.dez 2021

A previsão antecipada é muito importante para a agricultura porque com essa previsão o produtor rural tem meios de preparação entre o plantio de culturas, evitando riscos e aumentando a produtividade. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apresentou, pela primeira vez, a previsão climática com tendências de chuvas e temperaturas para os próximos seis meses. A previsão, que inicia no final de novembro de 2021 e se estende até abril de 2022, é baseada na observação de dados passados e no comportamento da atmosfera, sendo diferencial para a tomada de decisão do produtor rural, para o planejamento da geração hídrica e a viabilidade do transporte nas principais bacias hidrográficas do país.

“A previsão de seis meses dará ao produtor rural a possibilidade de se planejar, em termos de meteorologia, para todo um ciclo de safra. Isso pode garantir maior produtividade desde que se faça uma gestão climática da produção rural”, explica o diretor do Inmet, Miguel Ivan Lacerda. O secretário de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo, disse que a previsão climática antecipada é fundamental para a agricultura, para a defesa civil e para toda a sociedade. “O que se está lançando é o sonho do agro, que se sente hoje absolutamente contemplado”, comentou.

Novembro tem se mostrado um mês com muita chuva na faixa centro-norte do Brasil e, o resultado do modelo de previsão do Inmet indica que até o final do mês esse padrão será mantido. Além disso, são previstas chuvas abaixo da média para a Região Sul.

A previsão para dezembro indica chuvas abaixo da média (entre 10 e 50mm) no Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina, norte de Minas Gerais, Acre, sudoeste do Amazonas e em áreas do Matopiba (região que abrange áreas dos Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Nas demais áreas, as chuvas deverão ficar próximas ou ligeiramente acima da média.

Em janeiro são previstas chuvas abaixo da média em Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Espírito Santo e no centro do Mato Grosso do Sul, sul e leste de Tocantins, sul do Piauí e na Bahia (exceto no leste do Estado). A Região Sul poderá ter chuvas ligeiramente acima da média, assim como o Estado de São Paulo e a faixa norte do Brasil.

Fevereiro poderá ter chuvas irregulares em praticamente toda a região central e o Sul do País. Destaque para áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina onde o modelo indica, novamente, chuvas abaixo da climatologia (média).

No início do Outono (meses de março e abril), o modelo de previsão climática do Inmet indica chuvas abaixo da média na Região Sul e também no Mato Grosso do Sul e no sul do Mato Grosso. Em março de 2022, a tendência é de chuva acima da média no Amazonas, Roraima, Pará, Piauí e centro e sul do Ceará. Também há uma tendência de chuva acima da média no sul de Minas Gerais e norte de São Paulo, região de reservatórios importantes para o setor elétrico.

De modo geral, as temperaturas deverão ficar acima da média (até 1°C) na área central do Brasil entre os meses de dezembro de 2021 e fevereiro de 2022. Na Região Sul, as temperaturas deverão ficar próximas à média durante esse mesmo período.

Os resultados do modelo do Inmet para os meses de março e abril de 2022 indicam temperaturas de normal a acima da média para praticamente toda a Região Sul. Esse pode ser um sinal de que ainda não haja formação de geadas no início do outono.

Essas previsões são atualizadas mensalmente e que há um aprimoramento contínuo dos resultados.

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE