Nordeste Rural | Homepage


A tecnologia biológica para controlar as pragas no campo e reduzir os prejuízos no agronegócio

🕔24.Maio 2022

A tecnologia biológica não gera prejuízos à agropecuária justamente por não trazer malefícios à saúde do animal em qualquer fase de sua vida, pode ser bezerros, vacas prenhes, animais debilitados, etc., além de também preservar o ser humano e o meio ambiente. “É um modelo que não prejudica o sistema imunológico do bovino”, ressalta o CEO da Decoy Smart Control, Lucas von Zuben.

O especialista indica a utilização do controle biológico como uma das principais soluções para eliminar pragas no campo e não prejudicar a saúde dos animais. “Dessa forma, os animais mantêm uma boa estrutura para enfrentar a doença em questão e se recuperam bem para caso voltem a adoecer”, explica Zuben.

As pragas estão entre as principais dores do agronegócio brasileiro. De acordo com dados da Embrapa Gado de Corte, anualmente o prejuízo para o setor causado por pestes no campo chega a marca de US$ 3 bilhões (mais de R$ 15 bilhões). Diante desse cenário, nos últimos anos o mercado tem recorrido cada vez mais a soluções naturais para enfrentar o problema, como o controle biológico.

Segundo Lucas von Zuben, a solução garante que não haja a queda na produção, o que poderia acontecer com o uso de pesticidas. “Para um produtor de leite, por exemplo, a utilização de químicos torna o descarte do leite produzido no período de aplicação necessário, pois deixa resíduos. Essa situação já é diferente com o controle biológico, em que o produto não precisa ser descartado”, diz. “As pragas causam danos aos produtores de bovinos no Brasil que podem chegar a 20% de redução no ganho de peso dos animais, sem considerar outros gastos, como o aumento nos custos pela aquisição de produtos antiparasitários”, completa.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE