Nordeste Rural | Homepage
Advertisement
[ X ]

Economia na hora de alimentar o gado em períodos de estiagem

🕔25.mar 2015

Isso pode ser feito com o uso de ureia e cana de açúcar na alimentação do gado leiteiro. A fórmula é barata e eficiente. Essa pode ser uma boa definição da tecnologia que alia a cana-de-açúcar, fonte de energia, à uréia, rica em proteína e sais minerais, para a alimentação do rebanho leiteiro no período seco. Especialistas defendem a importância da suplementação para a saúde dos animais e a manutenção da produtividade.

Claudio Ramalho Townsend, zootecnista e pesquisador da Embrapa Rondônia, explica que o valor nutricional da cana está relacionado com seu alto teor de açúcar, que pode atingir 50% na matéria seca. Com boa aceitação pelos animais, o alimento é uma eficiente fonte de energia. “Mas a cana não pode ser utilizada como única fonte de alimento para a suplementação dos animais”, alerta o pesquisador. Isso porque a cana é pobre em proteína e minerais. O resultado é um alimento nutricionalmente desbalanceado.

A solução, no entanto, é simples e barata. Fonte de nitrogênio não proteico, a uréia quando adicionada à cana na proporção de 1% torna o alimento suficientemente rico em proteína. Para completar a fórmula, é necessário adicionar uma fonte de enxofre, como sulfato de amônia.

Maykel Sales, engenheiro agrônomo e bolsista de pós-doutorado na Embrapa Acre, alerta que é necessário um período de adaptação, para que o organismo dos animais se acostume com o consumo da uréia, que pode provocar intoxicação. A adaptação consiste na combinação de 0,5% de uréia mais fonte de enxofre diluídos em quatros litros de água na cana picada. Depois de sete dias, já é possível adicionar a uréia da proporção de 1% do volume total de cana.

A tecnologia desenvolvida pela Embrapa Gado de Leite já está bastante consolidada e foi adaptada por pesquisadores da Embrapa. Durante boa parte do ano os animais podem ser alimentados diretamente no pasto, mas nos períodos de seca é preciso a suplementação alimentar.

É para isso que a fórmula da cana-de-açúcar aliada à uréia e enxofre se mostra uma boa alternativa. Sem suplementação as vacas leiteiras ficam debilitadas. A produção pode cair a menos da metade e o ciclo de reprodução fica comprometido. O animal fica mais vulnerável a doenças e pode até morrer. Com a suplementação é possível manter a produtividade e garantir a saúde dos animais.

 

Similar Articles

Congresso brasileiro do algodão reúne mais de dois mil participantes

Congresso brasileiro do algodão reúne mais de dois mil participantes 0

O 12° Congresso Brasileiro do Algodão, que será realizado de 27 a 29 de agosto,

Saiu a lista dos produtos da agricultura familiar com descontos para o mês de agosto

Saiu a lista dos produtos da agricultura familiar com descontos para o mês de agosto 0

Os produtos considerados com bônus são: açaí, babaçu (amêndoa), borracha natural cultivada, castanha de caju,

Redes meteorológicas vão avisar aos produtores quando houver risco de doenças nas lavouras

Redes meteorológicas vão avisar aos produtores quando houver risco de doenças nas lavouras 0

Com isso, os agricultores terão informação para decidir quando e quanto investir em medidas para

As principais pragas que atacam as plantações de soja no Nordeste

As principais pragas que atacam as plantações de soja no Nordeste 0

A região oeste da Bahia abrange 32 municípios, entre eles Barreiras e Luís Eduardo Magalhães,

Sementes de alface mais resistente ao calor

Sementes de alface mais resistente ao calor 0

São duas novas cultivares de alface que possuem mecanismos diferentes para burlar o calor e

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE