Nordeste Rural | Homepage

Orientações para uso, escolha e guarda correta do ovo para consumo

🕔16.jul 2015

ok-ovosAlém de nutritivo, é um ingrediente fundamental de pratos como massas, pães, bolos e doces. No relato do técnico da Embrapa Suínos e Aves, Levino Bassi, na composição do ovo estão contidos os principais nutrientes necessários ao bom funcionamento do corpo: as proteínas, os minerais e as vitaminas. A proteína do ovo é considerada de valor biológico padrão, pois sua composição rica em aminoácidos essenciais se aproxima do necessário para a saúde.

“Nesse aspecto, somente o leite materno supera as qualidades do ovo. A ingestão de aminoácidos é importante, pois alguns não são produzidos em quantidades suficientes pelo organismo”, explica Levino Bassi. Ele acrescenta que, em crianças com idade de até 3 anos, o consumo diário de um ovo atende aproximadamente à metade da necessidade de proteínas. Já em adultos, corresponde a 12,5% das necessidades diárias. O ovo também pode ser uma fonte diária de minerais e vitaminas.

Para que o ovo seja consumido aproveitando-se todas as suas propriedades, técnicos da Embrapa Suínos e Aves destacam algumas importantes orientações. Quando não se conhecer a procedência e a maneira de conservação do ovo, deve-se evitar o seu consumo cru – como em maioneses caseiras – ou mal passado – com a gema mais mole. Assim, previne-se intoxicação por salmonela.

Após a compra dos  ovos, é importante acondicioná-los em temperatura adequada, evitando-se, no entanto, de lavá-los. Quando se lava o ovo, corre-se o risco de retirar sua “película protetora”, aumentando-se a possibilidade de contaminação por microrganismos que podem migrar da casca para o interior.

Para saber se um ovo é novo ou velho, coloque-o em uma vasilha com água e um pouco de sal. Se o ovo afundar, é novo. Se boiar, é velho. No ovo velho, a gema e a clara se esparramam no contato com uma superfície lisa. Já o ovo novo mantém gema e clara intactas, bem presas uma à outra. É importante evitar a compra de ovos trincados ou sujos. O ideal é adquirir uma quantidade de ovos prevista para consumir em uma semana. Deve-se guardar os ovos em embalagem apropriada e na geladeira, em uma temperatura entre 2 °C e 5 °C.

Outro mito que os pesquisadores da Embrapa Suínos e Aves não reconhecem é a imagem negativa do ovo em relação ao colesterol. “Estudos mostram que é a ingestão de gorduras saturadas e não o de colesterol, a maior responsável pelo aparecimento de doenças cardiovasculares. Além disso, o ovo é um alimento de baixo teor de gordura”, enfatiza Bassi. Ele destaca que pesquisas realizadas recentemente evidenciam os efeitos benéficos do ovo, desvinculando a questão do colesterol na dieta e doença cardíaca, indicando que é possível consumir até dois ovos por dia sem que haja riscos.

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE