Nordeste Rural | Homepage

O crescimento da suinocultura no centro sul brasileiro

🕔10.out 2020

Até 2022 mais 5 mil empregos, diretos e indiretos, devem ser gerados com a expansão da cadeia de granjas de suinocultura, no Mato Grosso. A informação é da Associação Sul-mato-grossense de Suinocultores (Asumas) que confirmou que 35 novas granjas estão em fase de projeto, ou construção. Além 35 novas granjas outras 10 Unidades de Produção de Leitões (UPLs) estão aumentando suas capacidades. E a maioria desses investimentos estão localizados no raio de 80 quilômetros do município de Dourados, onde está uma unidade frigorífica, que também investe para o aumento das operações.

Esse avanço da suinocultura sul-mato-grossense é decorrente das oportunidades no mercado internacional. De acordo com a Asumas granjas de MS abateram cerca de 1,9 milhão de suínos em 2019, número que deve ultrapassar os 2 milhões neste ano. “A pandemia influenciou negativamente, por ter causado impactos na indústria, com isso houve uma leve redução de abates por um período”, explica Boigueis. “Mas com certeza aumentaremos o volume, levando em conta o avanço no consumo interno”, completa.

A expectativa é de que esse ano o setor aplique cerca de R$ 240 milhões na criação de novas granjas. Entre as maiores granjas estará uma em Rio Verde de Mato Grosso, que está em construção, com a finalidade de se tornar uma multiplicadora de material genético, com início de operação previsto para janeiro de 2021, gerando pelo menos 60 empregos diretos.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE