Nordeste Rural | Homepage


Conforto e respeito pelos animais oferecem maior produtividade e lucratividade ao produtor

🕔07.fev 2015

04-conforto-bem-estarO bem-estar animal caracteriza-se pelo estado de harmonia que o animal tem em relação ao ambiente em que vive. Abrange a saúde física do rebanho, relacionada às necessidades biológicas, como alimentação e prevenção de doenças, ser bem tratado pelo homem, além disso, também é importante a saúde mental, promovida com o uso de técnicas de manejo humanizadas. Seu foco é promover o conforto dos animais.

Para os pesquisadores da Embrapa Pecuária Sudeste, Carlos Eduardo Silva e Rymer Ramiz Túlio. “Ao tratar bem os animais, oferecendo tudo de que precisam para um bom desenvolvimento, o pecuarista faz com que seus rebanhos produzam mais”, diz Carlos Eduardo. “O criador deve fornecer boas instalações aos animais, além de trabalhadores treinados e que saibam conduzir o rebanho sem gritaria, e sem agressão, para evitar o estresse da criação. Assim o produtor terá um resultado humanitário e econômico, com maior produção de carne, couro e de leite”, completa o técnico.

Como se pode observar, além de ser uma questão ética, o bem-estar animal é um fator econômico: promove aumento da produtividade e da lucratividade do rebanho uma vez que influencia na quantidade e na qualidade da carne e do leite produzidos.

“Um animal que vive em um ambiente estressado, não consegue ganhar peso como os que vivem em ambiente saudável. O animal tem que chegar ao matadouro sem estresse nenhum. Deve estar descansado para que mantenha toda a sua reserva de energia. Assim, quando ocorrer o rigor mortis, a transformação do músculo em carne, essa transformação vai ocorrer sem prejudicar a qualidade da carne”, explica Rymer Ramiz Túlio.

 

 

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE