Nordeste Rural | Homepage
Advertisement
[ X ]

Secador solar permite grãos mais saudáveis para produção de ração

🕔01.jun 2015

Secagem-de-graosA comida servida aos animais é responsável por cerca de 70% do custo de produção e exige muita atenção por parte dos agricultores, especialmente daqueles que preparam a ração na própria  propriedade. Os produtores estão cada vez mais conscientes de que a qualidade é uma exigência fundamental para a comercialização de produtos agrícolas.

Para ajudar no trabalho de secagem dos grãos para fazer uma alimentação saudável, a Embrapa e a Emater/RS desenvolveram um secador de leito fixo que utiliza um coletor solar armazenador de energia como fonte de aquecimento do ar. “É um equipamento de fácil operação e baixo custo, adequado para pequenas propriedades rurais”, explica o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Paulo Armando de Oliveira.

Sistema que utiliza a luz solar para fazer a secagem dos grãos a baixa temperatura, o secador evita a quebra da camada protetora dos grãos, o que tem grande influência na qualidade das rações, especialmente nos aspectos químicos e físicos, uma vez que evita o desenvolvimento de fungos e a entrada de insetos nos grãos.

O secador solar foi desenvolvido para oferecer aos produtores uma tecnologia simples, de baixo custo que facilite o processo de secagem dos grãos. Foi projetado para ser construído com material e mão-de-obra locais, sendo que apenas o ventilador é adquirido fora da propriedade. “Esta é uma vantagem quando o equipamento apresenta algum defeito, pois o agricultor não perde tempo em chamar assistência técnica. Ele mesmo tem condições de executar o conserto, ou chamar alguém próximo”, destaca pesquisador.  “O equipamento demanda baixa potência elétrica para acionar o motor do ventilador, enquanto um secador convencional é muito mais exigente”, complementa.

Paulo Armando aponta, como outra vantagem para o produtor, o fato do secador dispensar a necessidade de mão-de-obra: “uma vez carregado e ligado o motor do seu ventilador, o agricultor não precisa acompanhar o processo de secagem. Isso não acontece com equipamentos que utilizam lenha, por exemplo”. Acrescente-se a isso a manutenção da qualidade do produto, pois, conforme detalha o pesquisador, “como os grãos são secos em temperaturas baixas, no máximo 10°C acima da temperatura ambiente, o produto não trinca, não perde a cor e reduz muito pouco de volume”.

 

Similar Articles

Congresso brasileiro do algodão reúne mais de dois mil participantes

Congresso brasileiro do algodão reúne mais de dois mil participantes 0

O 12° Congresso Brasileiro do Algodão, que será realizado de 27 a 29 de agosto,

Saiu a lista dos produtos da agricultura familiar com descontos para o mês de agosto

Saiu a lista dos produtos da agricultura familiar com descontos para o mês de agosto 0

Os produtos considerados com bônus são: açaí, babaçu (amêndoa), borracha natural cultivada, castanha de caju,

Redes meteorológicas vão avisar aos produtores quando houver risco de doenças nas lavouras

Redes meteorológicas vão avisar aos produtores quando houver risco de doenças nas lavouras 0

Com isso, os agricultores terão informação para decidir quando e quanto investir em medidas para

As principais pragas que atacam as plantações de soja no Nordeste

As principais pragas que atacam as plantações de soja no Nordeste 0

A região oeste da Bahia abrange 32 municípios, entre eles Barreiras e Luís Eduardo Magalhães,

Sementes de alface mais resistente ao calor

Sementes de alface mais resistente ao calor 0

São duas novas cultivares de alface que possuem mecanismos diferentes para burlar o calor e

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE