Nordeste Rural | Homepage


Já é possível prever o cio das vacas com algumas horas de antecedência

🕔01.ago 2021

Esse registro é possível de ser feito usando apenas a medição do consumo das vacas. Sensores que coletam dados sobre o consumo das vacas são capazes de detectar o estro de cada animal com até seis horas de antecedência. A possibilidade surgiu a partir de uma descoberta de pesquisa realizada na Embrapa Pecuária de Leite  (Juiz de Fora, MG, Brasil), conduzida pelo candidato ao mestrado em Zootecnia Frederico Correia Cairo, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia ( UESB ). Os estudos foram feitos em parceria com a Universidade de Wisconsin-Madison ( Wisc ), nos Estados Unidos, e a Universidade Federal de Minas Gerais ( UFMG ).

Os resultados mostraram que a variação no consumo e comportamento da ingestão de água e ração de uma vaca leiteira é capaz de revelar se o animal entrará em cio com até seis horas de antecedência, e garante maior precisão em comparação com a observação visual na granja. “Sensores em bebedouros eletrônicos e bebedouros permitem a identificação das variações no consumo de ração e água causadas pela expressão do estro (calor) em vacas leiteiras”, afirma o pesquisador da Embrapa  Luiz Gustavo Ribeiro Pereira , que orientou a pesquisa. “o comportamento alimentar na proximidade do estro serviu de base para o desenvolvimento de modelos computacionais no laboratório do professor João Dórea, da Universidade de Wisconsin. Segundo ele, tais modelos permitirão a produção de sensores para identificação precisa e acurada de estro em fazendas leiteiras.

Para Mariana Magalhães Campos , co-orientadora do estudo e também pesquisadora da Embrapa, a detecção rápida e precisa do estro é fundamental para o planejamento da reprodução na fazenda. “A pecuária de precisão evoluiu muito nesse aspecto e o estudo confirma a possibilidade de incluir a funcionalidade ‘detecção de estro (cio)’ em bebedouros eletrônicos e bebedouros”, afirma o cientista.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE