Nordeste Rural | Homepage


Cuidados que o produtor deve ter com terneiras e novilhas de leite

🕔15.jul 2021

Para os cuidados com a terneira ou bezerra recém-nascida, a pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul (Bagé/RS), Renata Suñé, destaca a necessidade de ingestão do colostro nas primeiras horas de vida. “É preciso cuidar para que o animal nasça em um ambiente limpo e que tenha acesso ao colostro”. De acordo com ela, a velocidade com que o animal irá se transformar em ruminante, e, assim, capaz de sobreviver de pastagem, dependente da alimentação que lhe é ofertada.

Por isso, o indicado é que o animal receba uma alimentação láctea, em torno de 10 a 15 por cento do seu peso vivo, e que, a partir da segunda semana de vida, lhe seja fornecido um alimento concentrado, com baixa fibra, além de um feno de boa qualidade.

Segundo a pesquisadora, a importância dos cuidados com a cria de terneiras e novilhas de leite se justifica pelo fato de ocorrerem nessa fase os maiores índices de mortalidade dos sistemas de produção de leite, que ainda oscilam no Brasil entre dez e vinte por cento. Esses indicadores se tornam um problema, já que aí estão as fêmeas que serão futuras produtoras de leite e que possibilitarão a realização de seleção dentro do rebanho.

Apresentar recomendações de manejo nos períodos pré-parto e pós-parto, destacando a importância do colostro e da alimentação no início da ruminação, além de medidas de manejo na cria de terneiras e na recria de novilhas.

Entre os principais fatores relacionados à mortalidade na fase da cria estão a contaminação ambiental, a aglomeração dos animais e a presença de ventos em locais com alta umidade. Por isso, os cuidados com as crias começam quando as vacas estão prenhas. “No período pré-parto, o animal tem de ter um período de descanso para a produção e o armazenamento de colostro”, explica Renata Suñé, lembrando que é no último terço de gestação que se dá o maior desenvolvimento do terneiro.

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE