Nordeste Rural | Homepage

Vinho sem frescura

🕔30.jul 2016

parreiral 2Por

Fernando Antonio de Queiroz Fonseca Jr

 

Olá, amigos enófilos!

Após muitas garrafas de vinhos consumidas me reapresento para relembrar algumas dicas sobre o líquido precioso fermentado da uva. O vinho, através de sua extrema complexidade, tem sua simplicidade quando nos permitimos sair do quadrado e exercitar o bom senso. Nunca esqueçam de ir além do óbvio, principalmente neste universo mítico que relata fatos sobre o néctar de Baco.

O vinho nasceu e passeou por toda Europa, oriundo da Grécia, onde o seu Deus “Dioniso” o abençoou e lhe permitiu assim ganhar o velho continente. Migrou para Itália e lá chegando recebeu um novo Deus (Baco), que abençoou essa terra, tornando-a referência no mundo do vinho. Espanha e Portugal também se encantaram com essa bebida dos Deuses. Mas foi na França que o vinho ganhou fama e de fato chamou atenção do resto do mundo, chegando às Américas e aos outros continentes, denominados de Novo Mundo. Criou raízes e absorveu novas culturas, chegando até a despertar uma certa inveja nos países acima citados e tidos como suprassumos do vinho.

Por que os países tidos como os melhores produtores não elaboram vinhos em grande escala com determinados tipos de uva? É com base nesse questionamento, permitam-me elaborar mais alguns para que, juntos, possamos exercitar o uso do bom senso para tornar mais fácil a compreensão dessa maravilhosa bebida.

Por que dizem que churrasco vai bem com vinho argentino, elaborado com a uva malbec, se a carne assada vem desde o tempo dos homens das cavernas, e em todo o mundo a uva que é mais plantada chama-se Cabernet Sauvignon? É devido a cultura local e não uma regra mundial do vinho.

Por que o Chile é tido como o país com melhor terroir (clima, solo, etc.) para se plantar uvas vitiviníferas na América do Sul, mas dizem que as melhores malbecs estão na Argentina, as melhores merlots estão no Brasil, as melhores carmeneres estão no Chile e as melhores tannats estão no Uruguai? Alguém pode dizer que nos países citados acima pode-se plantar todos os tipos de uvas vitiviniferas, mas em cada país uma determinada uva se sobressai. O Chile é privilegiado, pois é protegido pela mãe natureza (montanhas, geleiras, deserto e oceano), circunstância que impede a chegada de pragas que atacam a uva. Além disso, o fato de ter as quatro estações do ano muito bem definidas, propiciando o clima ideal para a produção de vinho, dá ao Chile a condição de ser um dos maiores exportadores de frutas da américa do sul se não “o maior”.

Nesse cenário, questiona-se se é perfeitamente possível haver um grande acordo de cavalheiros nesse mercado, dificultando o cumprimento de determinadas regras que existem no maravilhoso mundo do vinho, regras estas impostas pelos homens e não pelos Deuses.

Por isso, temos obrigação de DESCOMPLICAR isso e é o que vamos iniciar agora, fugindo à regra e usando a lógica e o bom senso para deixar o mais simples possível, como ja foi relatado acima e principalmente a complexa regra da harmonização entre comida e vinho como será relatada abaixo.

Então começamos descomplicando as 10 uvas mais conhecidas, mais divulgadas e mais debatidas no novo mundo. São elas:

BRANCAS

01-Sauvignon Blanc – uva que dá origem a um liquido esverdeado, claro, quase transparente e que acompanha bem pratos de saladas, camarões, peixes e frutos do mar fritos em azeite e/ou temperados com limão.

02-Chardonnay – tida como a rainha das uvas brancas, pois, assim como a tinta cabernet sauvignon, é forte e resistente e existe em quase todos os lugares do mundo. Proporciona um líquido amarelado, que vai da cor de um fio de cabelo loiro, até um amarelo forte como o ouro. Acompanha bem camarão, peixe e frutos do mar, cozinhados em molhos fortes, tipo dendê, leite de coco, etc.

TINTAS

03-Gammay – a uva mais leve das tintas proporciona um liquido rosado ou quase Rosé. Acompanha bem camarões pré-cozidos e canapés.

04-Pinot Noir – esta uva é a mais elegante do mundo do vinho e produz um liquido roxo claro, de aroma e sabor formidável. Acompanha bem pratos à base de atum (peixe de carne escura bem roxinha).

05-Merlot – uva aveludada na boca, que proporciona maciez e robustez ao mesmo tempo, tornando-se marcante sem ser agressiva, e proporciona o verdadeiro liquido cor de uva, ou cor de vinho. Acompanha bem risotos, massas, aves, carnes brancas do dia a dia.

06-Malbec – uva marcante, adorada ou odiada, que varia entre o sabor da terra e o sabor de geléia, quando muito bem elaborado, e que proporciona um liquido de cor atijolada. Ao contrário do que muitos autores dizem, acho que NÃO combinam com churrascos e SIM com um porco caramelizado e comidas com molho agridoce, posto que os vinhos bons feitos com essa uva tendem a ficar com aroma e sabor de compota.

07-Carmenere – Uva de sabor e aroma herbáceo que também produz um liquido de cor atijolada e que vai bem com carnes defumadas e embutidos. Experimentem com salame!

08-Cabernet Sauvignon – A toda poderosa rainha das uvas tintas, forte, resistente, marcante, fácil de plantar, se adapta em quase todos os tipos de solo, ficando assim conhecida como o “capim” das uvas. Produz um liquido de cor roxa escura e que vai bem, eu diria muito bem, com churrasco (picanha, maminha, fraldinha) ou qualquer tipo de carne assada pelo mundo a fora.

09-Syrah – ahhh… eu adoro essa uva! A uva syrah é, na minha humilde opinião, a uva do futuro. Ela vem chegando de mansinho e conquistando espaço em vários países do mundo. Uva de cor preta. como as amoras ou ameixas secas, marcante, com um leve sabor de chocolate e que vai muito bem com carnes macias e com molhos temperados. Experimentem com um filé ao molho madeira!

10-Tannat – Esta é a uva mais rica em “taninos”, a uva que de fato faz bem ao coração. Esta uva é forte e é a única capaz de brigar com pratos gordurosos de qualquer natureza. Produz um liquido escuro, intenso, negro e que preenche a boca de maneira inigualável. Experimentem com costela, pernil, paleta e até com uma feijoada gorda.

 

Hummm…. deu água na boca!

No próximo encontro comentaremos sobre as principais uvas e países do velho mundo.

Tim tim, saúde, aquele abraço e até a próxima.

 

(TONY)

 

Similar Articles

O crescimento da produção de peixes no Brasil

O crescimento da produção de peixes no Brasil 0

Um levantamento estatístico feito pela Associação Brasileira de Piscicultura, publicado no Anuário Brasileiro de Piscicultura

Agronegócio brasileiro exporta mais 23,7% em setembro

Agronegócio brasileiro exporta mais 23,7% em setembro 0

As exportações brasileiras do agronegócio aumentaram 23,7% em setembro, em relação ao mesmo mês de

Empresários do agronegócio brasileiro podem participar de rodada de negócios com  investidores dos Emirados Árabes

Empresários do agronegócio brasileiro podem participar de rodada de negócios com investidores dos Emirados Árabes 0

Estão abertas as inscrições para o Brazil-United Arab Emirates Agribusiness Investor Road Show, evento que

Cientistas descobrem substâncias anticancerígenas na graviola

Cientistas descobrem substâncias anticancerígenas na graviola 0

                          São as acetogeninas anonáceas, substâncias bioativas identificadas na gravioleira que vêm chamando a atenção dos

Receita – Estrogonofe de carne

Receita – Estrogonofe de carne 0

Foto Seleção Gourmet INGREDIENTES PARA O ESTROGONOFE 500g de filé mignon 250g de cogumelos frescos 750g de creme

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE