Nordeste Rural | Homepage

Variedade de mandioca resistente a praga

🕔04.ago 2016

raiz de mandiocaO desenvolvimento da mandioca BRS Formosa, naturalmente resistente à bacteriose, uma praga que assola a cultura, foi a grande saída para os produtores do polo de produção de mandioca, na mesorregião do Centro-Sul da Bahia. Uma área considerada grande produtora da cultura. Além de melhorar a capacidade produtiva, ainda provocou a dispensa do uso de químicos na lavoura para o tratamento da doença. A avaliação é da equipe de pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura, na Bahia, que desenvolveram a BRS Formosa.

Em 1997, as estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registraram um dos piores índices de produção e produtividade da mandioca na mesorregião de Guanambi , na Bahia, desde o início da década devido à incidência da bacteriose, doença causada pela bactéria Xanthomonas campestris pv. Manihotis, que até hoje não possui controle químico. A trajetória da doença em Guanambi e nos municípios vizinhos chegou ao fim, com o lançamento da BRS Formosa, variedade de uso industrial resistente à bacteriose. O trabalho de pesquisa foi capitaneado pela equipe da engenheira-agrônoma Wania Fukuda, hoje aposentada, à época pesquisadora e coordenadora do Programa de Melhoramento Genético da Mandioca da Embrapa.

“Associar a resistência a uma doença séria como bacteriose à resistência à seca não é fácil. Você tem realmente que trabalhar em parceria. Já existiam muitas fontes de resistência à bacteriose, mas no Sul do País, com um clima totalmente diferente. A Embrapa Cerrados (DF) nos enviou variedades resistentes obtidas de cruzamentos. A gente tinha a fonte de resistência, mas estava faltando a resistência à seca”, recorda.

A doença havia encontrado na região todas as condições ideais para o seu pleno desenvolvimento, em especial a variação brusca de temperatura entre o dia e a noite – com amplitude diária de temperatura superior a 10ºC durante um período maior que cinco dias. Como a bacteriose acomete folhas e hastes da planta, levando-a à morte, a perda de material propagativo (manivas) das cultivares locais suscetíveis inviabilizou a renovação dos plantios e a expansão de novas áreas. “As perdas de produção variavam de 10% a 100%, dependendo da severidade do ataque, do grau de suscetibilidade, do ciclo das cultivares locais, das condições climáticas do município e do sistema de produção em uso”, informa o pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA) Clóvis Oliveira de Almeida, líder do projeto “Impacto da pesquisa participativa do melhoramento genético da mandioca no bioma caatinga”, vigente de 2013 a 2015.

Ganhos efetivos de produtividade, melhoria na qualidade de farinha e no teor de amido e redução no tempo de colheita são as principais características relatadas por quem adotou a cultivar BRS Formosa. Como a semente é naturalmente resistente, não há necessidade de produtos químicos para controlar a bacteriose. Como consequência, aconteceram melhorias ambientais nas condições de cultivo da mandioca na região, especialmente nos municípios de Caetité e Guanambi, e em relação ao uso do solo e de pesticidas.

Similar Articles

O Brasil pode sofrer novo período de El Niño no clima de todas as regiões

O Brasil pode sofrer novo período de El Niño no clima de todas as regiões 0

Os estudos realizados até agora indicam que há quase 80% de chance de se configurar

Um recorde para as vendas do agronegócio no primeiro semestre do ano

Um recorde para as vendas do agronegócio no primeiro semestre do ano 0

As exportações brasileiras do agronegócio subiram de US$ 56,39 bilhões para US$ 59,2 bilhões entre

Conheça tudo sobre a bebida mais brasileira de todas

Conheça tudo sobre a bebida mais brasileira de todas 0

A denominação de origem da Cachaça é o Brasil. A bebida tem cerca de 500

A importância das vitaminas para a boa formação dos animais

A importância das vitaminas para a boa formação dos animais 0

A vitamina A é essencial para o crescimento, reprodução (espermatogênese), proteção dos epitélios (pele, mucosas

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho 0

Suplementação de vitaminas A, D e E, uma das medidas adotadas nas propriedades para manutenção

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE