Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Vacas que produzem mais leite estão propensas a doenças que provocam edemas e infecções mamárias

🕔20.dez 2018

úbere inflamadoO Brasil é um dos maiores produtores de leite do mundo, ocupando a 5ª posição no ranking global. Com um mercado tão amplo e competitivo, um rebanho com alto índice de produtividade e qualidade é fundamental para os criadores. No entanto, paralelamente ao aumento da produção, podem aparecer distúrbios fisiológicos e metabólicos – como o edema de úbere (comumente conhecido como edema de mama) -, que causam danos à saúde do animal e prejuízos econômicos aos produtores.

De acordo com a médica-veterinária da UCBVET Saúde Animal, Amanda Jaculi, o edema de úbere é caracterizado por um acúmulo excessivo de líquidos no espaço entre as células do tecido mamário e pode se estender, em casos mais graves, para a vulva, o abdômen e os membros posteriores. “Muitas pessoas desconhecem o assunto e acreditam que o aumento da mama representa apenas grande quantidade de leite e uma ótima produtividade. Mas é extremamente importante saber diferenciar um úbere saudável de um doente, para evitar prejuízos tanto ao animal como ao criador”, explica.

Segundo Amanda, as causas primárias ainda não são cientificamente comprovadas. “Sabe-se, porém, que existe um fator hereditário envolvido e que o problema é observado com incidência maior em novilhas de primeira cria. A doença também pode ser associada à gestação e a dietas muito energéticas, ricas em sódio e potássio”, afirma. Ela ressalta, ainda, que vacas de alta produtividade estão mais propensas à doença, pois têm maior fluxo sanguíneo nos vasos que irrigam o órgão. “Esse aumento promove maior pressão contra as paredes dos vasos, aumentando sua permeabilidade e causando a formação do edema”, completa.

Entre as medidas preventivas mais recomendadas, estão as relacionadas ao manejo, como, por exemplo, reduzir a quantidade de grãos fornecidos no pré-parto das novilhas e vacas de alta produção, exercitar os bovinos com caminhadas antes e depois do parto e praticar ordenhas frequentes e controladas no pós-parto. De acordo com a médica-veterinária Amanda Jaculi, essas práticas auxiliam a evitar não só o edema de úbere, mas também as infecções causadoras de mastite.

Existe uma recomendação médica para essas doenças. Segundo a UCBVET Saúde Animal podem ser associados os medicamentos Cortvet e Apyron. O primeiro é um anti-inflamatório hormonal à base de Dexametasona, indicado em todos os quadros clínicos que necessitam de uma resposta rápida. Já o Apyron é um diurético que contribui para a redução da doença e, como benefício adicional, exerce uma ação antisséptica sobre o trato urinário, combatendo eventuais infecções.

 

Similar Articles

Um exemplo comunitário: um movimento espalha hortas orgânicas por uma cidade britânica

Um exemplo comunitário: um movimento espalha hortas orgânicas por uma cidade britânica 0

Foto: Vamos comer melhor Agora, na cidade inglesa de Todmorden, a pequena população de 17

Consultas públicas para regulamentação da produção de queijo minas meia cura e outros queijos

Consultas públicas para regulamentação da produção de queijo minas meia cura e outros queijos 0

Este queijo é um produto tradicionalmente brasileiro, com fabricação originária em Minas Gerais, mas atualmente

Será instalado hoje em Pernambuco o Comitê estadual do AgroNordeste

Será instalado hoje em Pernambuco o Comitê estadual do AgroNordeste 0

A criação do comitê estadual do Agronordeste, em Pernambuco será implantado nesta sexta-feira, com a

Receita – Espaguete com Frango aos 4 queijos

Receita – Espaguete com Frango aos 4 queijos 0

INREDIENTES: 1 embalagem de Espaguete Speciale Vitarella 1 kg de peito de frango 5 dentes de alho 600 g

Prêmio para um programa de apoio ao produtor de leite

Prêmio para um programa de apoio ao produtor de leite 0

É o Programa Balde Cheio da Embrapa, criado há 21 anos, para facilitar a transferência

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE