Nordeste Rural | Homepage
/

Uma safra de uva recorde para este ano

🕔09.jun 2017

Uva - Cacho na mãoO maior produtor nacional de uva é o Rio Grande do Sul, que este ano deve colher mais de 750 milhões de quilos da matéria-prima para elaboração de vinhos, sucos e derivados. É a maior safra já colhida e processada no Estado. Os 750.612.622 quilos de uva que ingressaram nas vinícolas gaúchas em 2017 é 5,8% maior que o número registrado em 2011, último recorde registrado, com 709,6 milhões de quilos.

Na safra deste ano, 89,6% foram de uvas americanas e híbridas e 10,4% de uvas vitis viníferas. O balanço das 418 vinícolas distribuídas em 68 cidades declararam processamento da matéria-prima, cultivada em 136 diferentes municípios. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (Seapi-RS).

Para o presidente do Ibravin, Dirceu Scottá, “Fomos surpreendidos com o volume final da safra, principalmente em virtude da quebra histórica registrada no ano passado, de 57%. Mas a situação se inverteu esse ano porque a produção de uvas é bastante sensível ao clima e, durante o ciclo vegetativo dessa safra, as condições climáticas foram muito favoráveis”.

“O bom tempo também colaborou para a qualidade da matéria-prima. “Apesar de não ter sido igual em todas as regiões, de uma forma geral, a sanidade estava excelente, as variedades de colheita mais tardia foram bastante favorecidas e as regiões vitícolas mais altas tiveram condições excepcionais. As vinícolas terão rótulos muito bons à disposição do consumidor”, observou o dirigente.

A comercialização de vinhos e espumantes nacionais recuou 14% no primeiro quadrimestre do ano em relação ao mesmo período de 2016. A retração desacelerou em abril, pois no primeiro trimestre a queda registrada pelo setor, em litros, era de 20%. Os rótulos brasileiros (vinhos de mesa, finos e espumantes) representam 60% do total consumido no país. A comercialização dos sucos de uva 100%, por sua vez, está 6,4% abaixo do mesmo quadrimestre de 2016.

 

 

Similar Articles

O uso de forragens para obter mais alimentos para os animais

O uso de forragens para obter mais alimentos para os animais 0

O cultivo de forrageiras traz economia para o pecuarista que podem gastar menos com a

A palma nos jardins da França

A palma nos jardins da França 0

Incrível, mas a palma forrageira, tão conhecida no nordeste para alimentar o gado, também é

É possível fazer defensivos caseiros para o controle de pragas e doenças das hortaliças

É possível fazer defensivos caseiros para o controle de pragas e doenças das hortaliças 0

O ataque de pragas e doenças é um dos maiores problemas enfrentados por pequenos ou

Um cercado francês no outono

Um cercado francês no outono 0

O cercado está pronto para receber os animais. O pasto é verde e exuberante, como

Uma semente de macaxeira sem fiapo e mais produtiva

Uma semente de macaxeira sem fiapo e mais produtiva 0

Uma macaxeira amarela, macia e saborosa, a Aipim Manteiga não apresenta fibras, tem sabor adocicado

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE