Nordeste Rural | Homepage

Uma ferramenta para controlar o manejo do bovino de corte e aumentar a produtividade

🕔24.out 2017

Calendário de manejoPermitir melhor planejamento e acompanhamento das atividades relacionadas a bovinos de corte em uma propriedade rural, esse é o principal objetivo do Calendário de Manejos Reprodutivo, Sanitário e Zootécnico, apresentado pela Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS) em parceria com a Universidade Brasil (SP). A ferramenta, disponível em planilha editável, é gratuita e chega após três anos de investigação a campo pela equipe formada por Danila Fernanda Rodrigues Frias, Vanessa Felipe, João Batista Catto, Pedro Paulo Pires, Paula Barbosa Miranda, Luiz Otávio Campos da Silva e Cleber Soares.

A estação de monta é a referência do planejamento, em um calendário organizado em manejos reprodutivo, sanitário e zootécnico e por categorias animais – maternal, desmama, pós-desmama e sobreano – além de touros e matrizes. A ferramenta também é diferenciada por cores e lotes para facilitar o entendimento e a identificação das atividades para cada categoria dentro de determinado mês. Outro destaque ainda é uma versão feita para impressão.

“O material foi idealizado a partir de um diagnóstico de situação em propriedades rurais produtoras de gado de corte, e adaptado aos manejos usuais das mesmas, de forma a interferir o mínimo possível na rotina e viabilizar a adoção das recomendações técnicas”, explica a médica-veterinária e professora Danila Frias, da Universidade Brasil. “O processo de diagnóstico, desde a história clínica dos animais a interpretação dos resultados dos exames, balizou toda a construção do modelo de calendário apresentado. Foi um instrumento clínico e epidemiológico. Saímos do campo das suposições e dados dos pulverizados e tivemos como comparar o antes e o depois em diferentes condições de criação”, acrescenta a virologista da Embrapa, Vanessa Felipe.

Dentro da programação reprodutiva há recomendações para realização de exame andrológico, diagnóstico de gestação, descarte de matrizes, transferência para piquete maternidade, ingestão de colostro, tratamento de umbigo, identificação e pesagem. Na agenda sanitária, Felipe e Frias comentam que há observações sobre os manejos de controle de endo e ectoparasitas, como mosca-dos-chifres e carrapatos; e utilização de vacinas obrigatórias contra brucelose, febre aftosa e raiva, que devem ser realizadas conforme as exigências e as orientações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para cada Estado ou Região.

Similar Articles

Menos custos para a produção de silo no semiárido

Menos custos para a produção de silo no semiárido 0

A redução dos custos de produção da silagem acontece através do consorcio de milho e

Receita – Cuscuz Desmanchadinho com Sardinha

Receita – Cuscuz Desmanchadinho com Sardinha 0

Por: Gomes da Costa   INGREDIENTES: 3 colheres (sopa) de Azeite Carbonell 1 cebola picada 2 tomates maduros, sem pele e

A cadeia produtiva do leite investe em tecnologia digital para crescer em produtividade

A cadeia produtiva do leite investe em tecnologia digital para crescer em produtividade 0

A produção de leite está presente em 99% dos municípios brasileiros e só este percentual

O solo do cerrado pode ser recuperado com uma planta leguminosa nativa

O solo do cerrado pode ser recuperado com uma planta leguminosa nativa 0

Estima-se que metade dos mais de dois milhões de quilômetros quadrados do Cerrado, segundo maior

Organização Mundial de Saúde Animal deve reconhecer o Brasil livre de aftosa com vacina

Organização Mundial de Saúde Animal deve reconhecer o Brasil livre de aftosa com vacina 0

O Comitê Científico da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) recomendou que o Brasil seja

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE