Nordeste Rural | Homepage
[ X ]

Subdivisão de pastagem ajuda a aproveitar melhor o alimento para o gado no campo

🕔23.set 2015

piquetesNa pecuária leiteira, a produção de forragem é responsável, em média, por 60 a 70% do custo de produção. Uma das opções mais baratas, portanto, é a produção de leite a pasto. Nesse contexto, o manejo adequado da pastagem constitui uma das opções mais econômicas e deve preceder a adubação, a irrigação ou outras tecnologias que podem ser adotadas de acordo com cada propriedade. Além disso, para um melhor aproveitamento do pasto, a técnica da subdivisão da pastagem se mostra um complemento interessante.

A subdivisão da pastagem deve ser utilizada independente do sistema de pastejo adotado, seja contínuo ou rotativo, e favorece a utilização mais racional do pasto. Para os produtores que buscam maior eficiência no aproveitamento de forragem para o seu rebanho leiteiro, é necessário, primeiramente, adequar o número de cabeças ou da unidade animal (450 kg de peso vivo) em relação à área e a pastagem produzida.

De acordo com a Embrapa Rondônia, o manejo adequado da pastagem necessita de subdivisão adequada. Para pequenas áreas, o pastejo rotativo intensivo ou semi-intensivo permite melhor aproveitamento do pasto, enquanto em áreas maiores, possui a limitação de custo da cerca, quando se utiliza muitos piquetes, caso em que normalmente são adotados os sistemas de pastejo contínuo ou rotativo.

De acordo com a zootecnista da Embrapa Rondônia, Elisa Köhler Osmari, a utilização de cerca elétrica também barateia os custos. “É importante lembrar sempre de proporcionar um corredor adequadamente drenado, com 5-8 metros de largura, dependendo da drenagem e quantidade de animais. A presença de sombreamento por árvores ou sombrite também deve ser feita na hora de subdividir os piquetes. O fornecimento de água e sal pode ser suprido em uma praça de alimentação a que os animais tenham acesso diariamente”, reforça Elisa.

Existem tabelas disponíveis com intervalos de descanso e de ocupação de acordo com cada gramínea, além de alturas adequadas de entrada e saída. As alturas ou massa de forragem em quilogramas são os melhores critérios para definir o tempo de permanência dos animais em todos os sistemas de pastejo. A principal vantagem da subdivisão da pastagem é permitir o diferimento adequado, além de maior eficiência de colheita da forragem.

Esse manejo facilita também o controle de ervas daninhas, controle de carrapatos, evita o superpastejo – ocasião em que o pasto fica exaurido e não consegue mais rebrotar com o mesmo vigor; e o subpastejo – ocasião em que a pastagem fica lignificada, isto é, com muitos colmos e folhas secas, perdendo valor nutritivo. A subdivisão de pastagem adequada permite ainda a economia na suplementação, especialmente durante o período seco, por permitir melhores condições da pastagem, que constitui o alimento mais barato na produção de leite. Por fim, outra vantagem indireta é evitar coberturas indesejáveis ou brigas entre animais de diferentes categorias, devido a separação dos mesmos.

 

Similar Articles

São João mexe com a vida nas cidades do Interior

São João mexe com a vida nas cidades do Interior 0

E começa pela entrada da cidade. As administrações municipais fazem questão de mostrar os sinais

Oficialmente o inverno começa na próxima sexta-feira e vai ter influência do El Niño

Oficialmente o inverno começa na próxima sexta-feira e vai ter influência do El Niño 0

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o inverno, que começa oficialmente nesta

Feira – Oferta imperdível nas melhores terras de Pernambuco

Feira – Oferta imperdível nas melhores terras de Pernambuco 0

Vendo uma propriedade “Laranjeiras” com 70 hectares, com água perene, localizada nas melhores terras do

Brasil monta barreira sanitária contra a entrada da Peste suína africana no criatório nacional

Brasil monta barreira sanitária contra a entrada da Peste suína africana no criatório nacional 0

Este é o desafio das autoridades sanitárias do Brasil que pretendem manter animais livres da

Mudanças na temperatura global aumentam os riscos de doenças no cultivo do feijão

Mudanças na temperatura global aumentam os riscos de doenças no cultivo do feijão 0

Com o aumento da temperatura do planeta, muitas doenças de plantas podem alterar sua distribuição

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE