Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Solo duro e resistente provoca redução na produção de algodão

🕔31.mar 2015

algodaão 2Todos os solos são sujeitos à compactação, independentemente da textura. O excesso de revolvimento (aração e gradagem) e a entrada de máquinas em condições de alta umidade do solo são os principais fatores responsáveis pelo problema. É o que afirma o pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril Ciro Magalhães.

A resistência à penetração na camada de 10 a 20 cm do solo é um dos principais fatores responsáveis pela redução da produtividade do algodão. Se a compactação vier acompanhada da infestação pelo nematoide Meloidogyne incognita o dano tende a ser ainda maior.

Para estudar o fenômeno, os pesquisadores da Embrapa, Instituto Mato-grossense de Algodão e outros parceiros desenvolveram uma pesquisa desenvolvida com o objetivo de correlacionar 78 parâmetros, bióticos e abióticos, com a produtividade do algodoeiro, em busca de causas para a redução da produtividade que tem sido observada nas lavouras. Entre os itens avaliados estavam sistema de produção, cultivares utilizadas, produtividade, atributos químicos, físicos e biológicos do solo, presença de fitoparasitas, entre outros.

O resultado do trabalho observou que 16% das áreas amostradas apresentam valores muito altos de resistência à penetração, sendo necessária a realização de alguma medida para descompactar o solo. “A principal causa é o manejo intensivo do solo. A gradagem favorece a compactação porque está desagregando o solo. A capacidade de suporte de carga do solo fica menor. Se entrar uma máquina para fazer alguma operação em um solo revolvido, provavelmente ele não suporta a carga e ocorre a compactação”, explica.

A pesquisa mostrou que em solos classificados como argilosos, quando infestados por grande população de M. incognita, a produção de caroço de algodão por hectare chegou ter redução de 32 arrobas, passando de 277 @/ha para 245@/ha. O prejuízo foi ainda maior em solos classificados como de textura média. Neles, a produção média de 308 @/ha chegou a cair para 238 @/ha por influência de maior população do nematoide das galhas.

O uso de sistemas integrados de produção, com a rotação de culturas tem sido a principal alternativa apontada pelos especialistas para redução dos dois problemas. No caso da compactação de solo, o uso de plantas com sistema radicular mais eficiente, como crotalárias, nabo forrageiro e gramíneas são uma forma de aumentar a quantidade de poros no solo. Mas, em alguns casos, a compactação é tão intensa que exige a descompactação mecânica.

“A opção é entrar com o subsolador quebrando essa camada compactada. Mas não adianta descompactar e continuar produzindo do mesmo jeito. Tem de mudar a mentalidade, fazer rotação de culturas, usar plantas de cobertura, evitar revolver o solo para não permitir que volte a se compactar”, alerta Ciro Magalhães.

 

 

Similar Articles

Nova tecnologia permite analisar a qualidade do café em pouco tempo

Nova tecnologia permite analisar a qualidade do café em pouco tempo 0

A cadeia brasileira do café deve incorporar nos próximos anos um sistema inteligente e inédito

Balanço identifica queda na produção de aves e de suínos este ano no Brasil

Balanço identifica queda na produção de aves e de suínos este ano no Brasil 0

Os dados foram levantados pela Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA. Segundo foi apresentado

Produtor de leite deve ter toda atenção no período de transição das vacas

Produtor de leite deve ter toda atenção no período de transição das vacas 0

Durante o ciclo produtivo das vacas, o período chamado de transição, é um dos mais

Inventada uma garrafa para prolongar a vida de vinhos e sucos

Inventada uma garrafa para prolongar a vida de vinhos e sucos 0

Muitas vezes os amantes de um bom vinho optam por não tomar todo o conteúdo

Própolis de abelha combate ao fungo que ataca milho, citros e tomate

Própolis de abelha combate ao fungo que ataca milho, citros e tomate 0

O produto da abelha-europeia chamado de própolis verde e suas ações preventivas e terapêuticas são

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE