Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Aquicultores brasileiros ganham um sensor de última geração para medir a qualidade da água sem usar químicos

🕔05.nov 2019

teste da águaEquipamento é capaz de quantificar clorofila e oxigênio dissolvido na água e a sua turbidez. O aparelho foi desenvolvido por pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente (SP), em parceria com a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, campus Salto (IFSP). O sensor é capaz de medir parâmetros de qualidade da água como clorofila, oxigênio dissolvido e turbidez, sem a necessidade de reagentes químicos, o que o torna mais sustentável e econômico. Trata-se de um equipamento optoeletrônico de última geração, baixo custo, fácil manutenção e tamanho reduzido, capaz de ser acoplado futuramente a drones.

Feito sob medida para os aquicultores brasileiros, o aparelho gera resultados mais precisos do que os obtidos por métodos tradicionais utilizados nos laboratórios para detecção analítica de compostos químicos. A tecnologia é fruto de uma das ações de pesquisa do BRS Aqua, o maior projeto científico em aquicultura do Brasil, com mais de 50 parceiros públicos e 11 empresas privadas.

O sistema é dotado de sondas ópticas de imersão que medem 1 cm de comprimento por 2,5 cm de diâmetro, pesando cerca de 300 g, uma fração do tamanho de sondas tradicionais do mercado, com cerca de 4,5 cm (comprimento) x 9,6 cm (diâmetro), pesando cerca de 1,8 kg. O novo sensor é acompanhado de um display de 1,15 cm (largura) x 6,6 cm (altura) x 2,83 cm (comprimento), aproximadamente.

Além da portabilidade, o equipamento é de fácil operação. Sensores optoeletrônicos presentes na sonda conseguem captar ondas de luz de diferentes comprimentos (multiespectrais) e, assim, detectam e quantificam a clorofila presente na água mesmo em baixas concentrações. Resultados similares poderiam ser obtidos em laboratório com um equipamento denominado fluorímetro, porém, o custo maior, a fragilidade do sistema óptico e as grandes dimensões do aparelho inviabilizariam o seu uso em áreas aquícolas.

Segundo o pesquisador da Embrapa Luiz Eduardo Vicente, por ser óptico, o sensor dispensa a necessidade de reagentes ou elementos químicos de excitação (eletroquímicos). Isso o torna uma alternativa interessante aos sensores tradicionais, como as sondas multiparâmetros, que têm custos mais elevados de aquisição e manutenção.

“Nosso sensor foi desenvolvido a partir de métodos espectrorradiométricos [medição de ondas de luz] para auxiliar os piscicultores na análise da qualidade da água com mais economia e eficiência. Em termos simples: utilizamos a luz e sua relação com os parâmetros da qualidade da água, clorofila, por exemplo, para medirmos a nossa amostra, sendo que conseguimos baratear e tornar o processo mais acessível por meio da utilização de microssensores optoeletrônicos aprimorados”, detalha.

Similar Articles

Já é Natal em Garanhuns, interior de Pernambuco

Já é Natal em Garanhuns, interior de Pernambuco 0

A abertura oficial do Natal em Garanhuns, a 272 quilômetros do Recife, foi no final

Fica mais fácil enfrentar a seca quando o pecuarista faz planejamento

Fica mais fácil enfrentar a seca quando o pecuarista faz planejamento 0

É importante o pecuarista se preparar para enfrentar a seca, planejando como vai alimentar o

Ministra diz que assistência técnica para pequeno produtor será prioridade em 2020

Ministra diz que assistência técnica para pequeno produtor será prioridade em 2020 0

As promessas da ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ocorreram no Congresso Brasileiro

Novo decreto regulamenta e simplifica o plantio de cana-de-açúcar

Novo decreto regulamenta e simplifica o plantio de cana-de-açúcar 0

O novo decreto revoga um anterior com restrições que impactavam "negativamente as usinas de açúcar

OS búfalos no Estado de Pernambuco: Décadas de História

OS búfalos no Estado de Pernambuco: Décadas de História 0

Por: Ricardo Pessoa – Professor da UFRPE   O professor Ponce de Leon Filho registrou que os

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE