Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Reconhecidos os primeiros vinhos brasileiros produzidos na técnica de boas práticas

🕔19.jul 2018

vinhos - produção integradaA Vinícola Ravanello, no município de Gramado (RS), é a primeira empresa brasileira a apresentar o selo da produção integrada em seus rótulos, certificação que atesta o emprego de boas práticas agrícolas e de produção. A chancela assegura que o produto cumpriu uma série de quesitos, que vão desde a redução do uso de químicos na lavoura até a preocupação com a saúde do trabalhador e a sua capacitação, entre vários outros itens que também dão segurança ao consumidor.

Após acompanhamento técnico e auditorias, os vinhos Chardonnay e um assemblage de Merlot e Cabernet Sauvignon, elaborados na Safra 2017/18, receberão o certificado e a autorização do Instituto de Avaliação da Qualidade de Produtos da Cadeia Agro Alimentar (Certifica) para a impressão de selos da produção integrada para as garrafas. O Programa da Produção Integrada tem a chancela do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A conquista do vinho certificado é o resultado de nove anos de pesquisas científicas, período no qual foi avaliado e validado todo o sistema de manejo da uva e o processo de elaboração da bebida. Segundo o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho (RS) Samar Velho da Silveira, que lidera o projeto de produção integrada, à medida que as normas propostas pela equipe técnica iam sendo avaliadas e validadas, as vinícolas parceiras já incorporavam as práticas em suas rotinas. “A parceria com produtores nesse processo foi fundamental para conseguirmos ter um sistema que funciona na prática. É um novo momento para os vinhos brasileiros”, comemora o cientista.

Para um vinho receber o selo da produção integrada, um longo caminho deve ser percorrido. O produtor deve contar com assistência técnica capacitada e habilitada em Produção Integrada de Uva para Processamento (PIUP) para conduzir as práticas de manejo no parreiral, atendendo aos princípios e às Normas Técnicas. Entre elas, conduzir sua área dentro das normas durante um ano prévio à certificação e ser auditado por uma certificadora independente, nesse caso, o Instituto de Avaliação da Qualidade de Produtos da Cadeia Agro Alimentar (Certifica).

 

Similar Articles

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho 0

Suplementação de vitaminas A, D e E, uma das medidas adotadas nas propriedades para manutenção

Uma farinha de feijão de corda é a base para um tipo de biscoito mais nutritivo e sem glúten

Uma farinha de feijão de corda é a base para um tipo de biscoito mais nutritivo e sem glúten 0

Os biscoitos feitos à base de feijão-caupi têm uma boa textura e coloração atraente. O

Uma ideia que pode se espalhar pelo Brasil: união de bares para vender vinhos mais baratos

Uma ideia que pode se espalhar pelo Brasil: união de bares para vender vinhos mais baratos 0

É o 3º Festival Vinho no Boteco que acontec entre os dias 16 de agosto

Dinheiro do funcafé chega aos bancos para repassar aos produtores

Dinheiro do funcafé chega aos bancos para repassar aos produtores 0

Neste ano são R$ 4,9 bilhões disponíveis para que os produtores possam se credenciar e

Rally dos Sertões tem data para largada

Rally dos Sertões tem data para largada 0

Em 26 anos de história, um dos maiores ralis do mundo, tem largada prevista para

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE