Nordeste Rural | Homepage

Prorrogado o fim da campanha de vacinação contra febre aftosa

🕔28.jun 2020

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa que deveria terminar no dia 30 de junho foi prorrogada para o dia 31 de julho.  Assim o produtor rural terá mais tempo de atualizar o controle do rebanho e encaminhar os documentos necessários à liberação de GTAs. A decisão foi anunciada pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro)com base numa determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O Ministério atendeu as solicitações apresentadas pelos órgãos executores de sanidade animal do Nordeste, nos estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, baseadas nas medidas de enfrentamento ao coronavírus.

Segundo os técnicos da Adagro, em Pernambuco apenas 34% do rebanho já foi imunizado e declarado, mas muitos produtores já haviam comprado a vacina, apenas não fizeram a declaração. Até o momento já foram comercializadas 1,4 milhões de doses de vacina o suficiente para vacinar quase 80% do rebanho.

O prazo para declarar a vacinação continua o mesmo até dia 31 de agosto. “Algumas regiões estão com mais dificuldade de atingir o índice do que outras, na região da bacia leiteira, no Pajeú e na mata norte a campanha está dentro da normalidade, mas no sertão e na região metropolitana está mais lenta”, explicou o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima

Com a nova data, o Estado espera atingir a meta de imunizar mais de 90% do rebanho para continuar com o status de área livre de febre aftosa com vacinação e pode pleitear o de área livre febre aftosa sem vacinação.

A adagro lembra que os produtores que não imunizarem seu rebanho pagam multa, ficam impossibilitados de transitar com o seu rebanho e ainda ficam sem pode retirar os créditos bancários para produtor rural.

 

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE