Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Planejamento genético aumenta lucro das fazendas leiteiras

🕔08.nov 2018

Vacas leiteiras no cochoUm manejo eficiente, que adota uma técnica simples, e que vem comprovando sua capacidade de aumentar a renda dos produtores rurais é, também, considerada a técnica mais barata, simples e eficiente para melhorar a lucratividade de uma fazenda: a inseminação artificial tem sido a aposta de várias propriedades leiteiras para ampliar seus projetos pecuários. No primeiro semestre de 2018, foram comercializadas 2.169.238 doses de sêmen das raças leiteiras (quase 60 mil doses acima do mesmo período de 2017), segundo dados da ASBIA – Associação Brasileira de Inseminação Artificial.

Alguns exemplos podem ser constatados na experiência do médico-veterinário Valdir Chioga, que alterou o sistema de produção da Fazenda Brasília, em Rio Verde/GO. A propriedade usava a monta natural e mantinha um sistema de produção a pasto em que obtinha uma produção de menos de mil litros de leite por dia. Com a elaboração de um planejamento genético para melhorar a qualidade do rebanho, a propriedade passou a ter todo o rebanho inseminado com sêmen de touros Holandês. “A fazenda começou com um projeto pequeno de produção de leite e tinha um gado que não vinha apresentando muito avanço genético. A produção era de 12 litros de leite por vaca. Para atingir a meta de 4 mil litros/dia, foram feitos investimentos em inseminação, compost barn e bezerreiro argentino”, diz o médico-veterinário.

As vacas passaram a ser inseminadas com touros Holandês selecionados estrategicamente para acelerar o ganho genético do rebanho. De acordo com Valdemir Lima, regional da Semex em Rio Verde, a melhoria genética permitiu elevar em oito vezes a produção, que hoje é de 8.800 litros de leite. Agora, a fazenda trabalha para dar um novo salto. O objetivo é ampliar o rebanho para 500 vacas e chegar a 13 mil litros de leite.

Outro bom exemplo vem de Minas Gerais, estado que concentra as maiores vendas de sêmen de raças leiteiras, a Fazenda Estância do Leite conseguiu tornar o negócio rentável após investir em genética. O produtor de leite Luiz Humberto Ferreira diz que “Antes, tirava de 8 a 10 litros de leite por animal. Não dava nem para pagar os custos de produção com o leite vendido. Depois que passamos a investir em inseminação e em outras tecnologias, conseguimos mudar a realidade da fazenda. Hoje, é possível seguir um planejamento, controlar os gastos e ter uma margem de lucro maior. Temos quase 300 animais em lactação e uma média por animal de 30 litros/dia”, conta o pecuarista.

Similar Articles

Pernambuco consegue bons índices de cobertura na vacinação contra aftosa

Pernambuco consegue bons índices de cobertura na vacinação contra aftosa 0

O levantamento da segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, em Pernambuco, concluiu

Receita – Torta de mousse de queijo minas de búfala e goiabada

Receita – Torta de mousse de queijo minas de búfala e goiabada 0

INGREDIENTES:   Receita prática e rápida 1 queijo minas frescal de búfala (500 gramas) DiBufalo. 1 lata de

Cresce no Brasil o interesse dos pecuaristas para amplia os rebanhos da raça Brahman vermelha

Cresce no Brasil o interesse dos pecuaristas para amplia os rebanhos da raça Brahman vermelha 0

Este ano, a raça Brahman completa 25 anos das primeiras importações oficiais de animais para

Produtores rurais ganham mais quando adotam o sistema integrado pecuária e agricultura

Produtores rurais ganham mais quando adotam o sistema integrado pecuária e agricultura 0

Foto: Loja Agropecuária Quando a pecuária e a agricultura passaram a andar juntas no País,

Balanço do PIB aponta para forte contribuição dos municípios do agronegócio

Balanço do PIB aponta para forte contribuição dos municípios do agronegócio 0

Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) referentes ao PIB (Produto

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE