Nordeste Rural | Homepage

Pesquisa desenvolve o hambúrguer vegetal enriquecido com fibra de caju

🕔08.ago 2019

hamburguer no fogoA fibra de caju é proveniente do Ceará, onde a Embrapa Agroindústria Tropical desenvolveu estudos que possibilitaram a sua utilização como ingrediente. A pesquisadora da Embrapa Janice Lima conta que a ideia inicial era evitar o desperdício do bagaço do caju gerado pela indústria do suco, que é usado na alimentação animal.

Coxinhas, nuggets, caftas, hambúrgueres e bolinhos que não usam produtos de origem animal, foram elaborados com as fibras do caju num trabalho desenvolvido por meio de parceria entre a Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ) e a Sottile Alimentos, empresa de Niterói (RJ). O segredo do New Burguer, por exemplo, é o uso de ingredientes que proporcionam características muito próximas às dos produtos elaborados com carne bovina, além da adição da fibra de caju. Entre os lançamentos há até o Siriju, bolinho similar ao feito com siri, mas elaborado somente com ingredientes vegetais.

Os pesquisadores perceberam que muitas pessoas no Ceará já aproveitavam a fibra para a produção de hambúrguer, porém com baixo teor de proteína. Por isso, foram realizados testes com a adição de outras fontes de proteína, como a texturizada de soja. “A finalidade dos testes também foi trabalhar a fibra para ter menos gosto de caju e para ficar com uma textura mais agradável ao consumo”, relembra a cientista que, na época, atuava na unidade da Embrapa em Fortaleza (CE).

“O hambúrguer, por exemplo, com base de soja e fibra de caju, é muito semelhante em termos de textura, cor e sabor ao similar de carne bovina. Para quem está acostumado a consumir o hambúrguer bovino, não sentirá tanta diferença no sabor e na textura e vai consumir um produto que é vegetariano e rico em fibras”, detalha a pesquisadora.

De acordo com Dutra, o uso da fibra de caju, oriunda da fruta nativa com grandes extensões de plantio e produção na Região Nordeste, promove uma solução sustentável ao descarte da indústria de suco. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em 2017, o Brasil produziu quase 60 mil toneladas de caju, sendo que 75% correspondem à fibra após o aproveitamento do suco e da castanha.

O analista ressalta que os produtos agregam valor à cadeia do caju e são diferenciados também pelo seu apelo saudável. “São ricos em fibra, componente importante na alimentação humana, que ainda proporciona aos produtos desenvolvidos a redução do valor calórico”, revela.hamburguer - sanduiche

 

Similar Articles

Usina alagoana ganha referência internacional de produção sustentável de açúcar e etanol

Usina alagoana ganha referência internacional de produção sustentável de açúcar e etanol 0

É a Usina Coruripe que acaba de ser recomendada para receber a inédita certificação do

Horta comunitária é inaugurada por crianças de uma creche

Horta comunitária é inaugurada por crianças de uma creche 0

A horta Cores e Sabores vai produzir alimentos para um grupo de 180 crianças da

OS búfalos no Estado de Pernambuco: Décadas de História

OS búfalos no Estado de Pernambuco: Décadas de História 0

Por: Ricardo Pessoa – Professor da UFRPE   O professor Ponce de Leon Filho registrou que os

Safra brasileira de grãos deve ter novo recorde este ano

Safra brasileira de grãos deve ter novo recorde este ano 0

A estimativa da safra 2019/2020 de grãos aponta para um novo recorde, com 246,4 milhões

Valorização da genética bovina promove crescimento na Venda de sêmen no Brasil

Valorização da genética bovina promove crescimento na Venda de sêmen no Brasil 0

A Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) divulgou o Relatório ASBIA Index com o fechamento

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE