Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

O agricultor tem mais benefícios com uso do milho orgânico

🕔06.out 2017

milho orgânicoO milho orgânico já pode ser usado pelos agricultores para plantar. É o caso da cultivar da Embrapa BRS Caimbé, uma variedade de ciclo precoce recomendada para a agricultura familiar, que apresenta adaptabilidade às principais regiões do País. Nos testes, todo o cultivo foi feito de forma orgânica. “O milho sofreu um ataque de lagartas e depois, para nossa surpresa, teve um arranque e conseguimos uma produção muito boa. Os agricultores conseguiram fazer a colheita e fizeram a seleção das melhores espigas. Fizemos também a seleção dos grãos e replantamos. Agora, a safra dessa colheita está melhor que a primeira”, relata um produtor.

A cultivar da Embrapa BRS Caimbé é comercializada pela empresa Grãos Orgânicos desde o segundo semestre de 2015. Após testes e validações feitos pela Embrapa em sistemas orgânicos de produção, a licenciada comercializa sementes orgânicas da variedade. O mercado dos chamados “produtos limpos” é promissor: movimenta US$ 43,3 bilhões nos Estados Unidos e US$ 31,1 bilhões na Europa, com destaque para hortaliças, frutas, alimentos para bebês e substitutos da carne. As informações, de 2015, são de duas instituições europeias: Research Institute of Organic Agriculture (FiBL) e International Federation of Organic Agriculture Movements (IFOAM).

No Brasil, segundo dados do Centro de Inteligência em Orgânicos, da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), a área plantada com orgânicos chega a 750 mil hectares, sendo que o País ocupa a 12ª posição entre os principais produtores e a quinta posição entre os países emergentes, atrás de Uruguai e Argentina. O mercado apresenta crescimento de 20% ao ano, sendo que as vendas totais alcançaram R$ 2,5 bilhões em 2016. Em se tratando de milho, Carlos Thomaz Lopes, sócio-gerente da Grãos Orgânicos, afirma que a área plantada estimada está em 3,3 mil hectares, o que representa apenas 0,018% das lavouras ocupadas pelo cereal no País.

Marcelo Dressler, analista da Embrapa Produtos e Mercado, que esteve à frente do processo de licenciamento da variedade BRS Caimbé, acredita que o crescimento do consumo de orgânicos é uma tendência irreversível. “Ainda está em volumes pequenos, mas crescentes. Acreditamos que exista um espaço para o desenvolvimento de novas cultivares, adaptadas para cada região e cada perfil de produtor. A Embrapa está disponível para conversar, visando fortalecer esse elo da cadeia com o fornecimento de sementes orgânicas”, antecipa.

 

Similar Articles

Um porta-enxerto híbrido ajuda a proteger o plantio de pimentão contra as pragas

Um porta-enxerto híbrido ajuda a proteger o plantio de pimentão contra as pragas 0

É o BRS Acará, porta-enxerto híbrido que tem como público-alvo produtores de pimentão em cultivo

Receita:  Sopa de Cebola

Receita: Sopa de Cebola 0

Esta sopa está no cardápio do restaurante 150 Maksoud, localizado no Hotel Maksoud Plaza, em

Tempo beneficia as lavouras de inverno

Tempo beneficia as lavouras de inverno 0

O tempo no Brasil vai se dividir entre a faixa litorânea do nordeste e o

Reconhecidos os primeiros vinhos brasileiros produzidos na técnica de boas práticas

Reconhecidos os primeiros vinhos brasileiros produzidos na técnica de boas práticas 0

A Vinícola Ravanello, no município de Gramado (RS), é a primeira empresa brasileira a apresentar

A importância e a produção mundial de mamona

A importância e a produção mundial de mamona 0

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO),

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE