Nordeste Rural | Homepage
Advertisement

Novilho precoce com técnicas especiais para a pecuária de cria

🕔06.ago 2017

Bezerros no curralA nova técnica pode obter, por meio de estratégias produtivas e reprodutivas elaboradas por meio do projeto + Cria, coordenado pela unidade de pesquisa da Embrapa dentro do arranjo + Precoce, liderado pela Embrapa Gado de Corte alternativas para aprimorar a produção do novilho precoce desde os primeiros estágios.

Com o uso dessas técnicas, é possível nascerem bezerros que podem ser desmamados precocemente, aos 110 dias. De acordo com o estudo os bezerros também registraram 250 kg aos oito meses de idade. É o que garante o pesquisador Ériklis Nogueira da Embrapa Pantanal. Em condições semelhantes, mas sem essas técnicas, um bezerro cruzado costuma ter cerca de 50 quilos a menos.

“Os objetivos principais do + Cria são aumentar o número de bezerros e sua qualidade”, informa Nogueira. Para isso, a equipe considerou estratégias reprodutivas e de manejo nutricional e sanitário como a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IAFT), Transferência de Embriões em Tempo Fixo (TETF), escolha de genética e estratégias de suplementação dos bezerros. Na IATF, os cios das fêmeas são programados e sincronizados para aumentar a eficiência reprodutiva e, na TETF, o embrião é produzido em laboratório e transferido para as receptoras.

Com o apoio de técnicas como a IATF + Cio, que usa bastões marcadores para determinar o grau do cio das fêmeas e aumentar as chances de prenhez na inseminação, as taxas de prenhez subiram em torno de 20%, de acordo com o pesquisador, afirmando que a técnica é simples, aplicada no momento da inseminação. “Nós observamos que, na IATF, as vacas que apresentam cio têm mais chances de chegar à prenhez. Para identificá-las, fazemos uma avaliação com a tinta dos bastões”, conta.

Nogueira descreve o processo dizendo que ele começa com a aplicação da tinta logo acima do início do rabo dos animais, na região sacrocaudal, após a retirada do implante (um dispositivo intravaginal de liberação de progesterona usado na IATF). Cerca de dois dias depois, no momento da inseminação, os animais são avaliados: as vacas de cio fraco mantêm a marcação de tinta bastante visível em função do pequeno volume de montas. Baixa remoção de tinta é um indicativo de cio médio. Nas vacas de cio forte, a tinta desaparece devido ao maior volume de montas. Essas três situações são classificadas com os scores 1, 2 e 3, respectivamente.

“Geralmente, as vacas com score 1 e 2 recebem uma aplicação do hormônio GnRH – um hormônio liberador de gonadotrofinas, que estimulam o funcionamento dos ovários das vacas.” Para Nogueira, o IATF + Cio é uma forma prática de aumentar as taxas de prenhez, já que não exige grandes alterações no manejo dos animais. “A fase de cria é o primeiro passo, importantíssimo, para definir as etapas da produção eficiente. É muito mais fácil atingir as metas de produção do novilho precoce com uma boa matéria-prima, um bezerro de qualidade com bom material genético”, diz.

Similar Articles

Previsão de chuva para todas as regiões brasileiras nos próximos 15 dias

Previsão de chuva para todas as regiões brasileiras nos próximos 15 dias 0

Muitas áreas do Sudeste, do Centro-Oeste, do Norte e até de alguns estados da Região

Agora é oficial: produtores de vinhos coloniais já estão registrados

Agora é oficial: produtores de vinhos coloniais já estão registrados 0

Os primeiros empreendimentos familiares gaúchos aptos à comercialização de Vinho Colonial, enquadrados na Lei 12.959/2014,

Uma árvore no telhado

Uma árvore no telhado 0

Inacreditável, mas está foto foi feita em pleno centro do Recife, mais precisamente na rua

Receita – cheesecake de frutas vermelhas

Receita – cheesecake de frutas vermelhas 0

Pelo: Estúdio Gastronômico Luna Garcia (SP)   INGREDIENTES: 300g de cream cheese 300g de creme de leite fresco 1 colher de

Abertas inscrições para um curso de Especialização em Manejo do Solo

Abertas inscrições para um curso de Especialização em Manejo do Solo 0

A Escola Superior de Agricultura Luiz de queiroz – ESALQ/USP - por meio do Programa

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE