Nordeste Rural | Homepage

Mercado internacional inverte tendência brasileira e aumenta suas vendas

🕔19.ago 2016

semen-de-touros-1-cursos-cptAs vendas externas de sêmen chegaram a 101.554 doses no total. No cenário internacional, o comportamento do mercado foi inverso ao registrado no Brasil. A comercialização de doses das raças leiteiras saltou de 63.928 para 84.659. Os maiores compradores foram Colômbia e Costa Rica. No corte, as vendas caíram de 43.026 doses para 16.895. Os maiores importadores foram Paraguai e Argentina.

Durante o período, as importações apresentaram retração no leite e estabilidade no corte. No corte, foram importadas 1.629.506 doses ante as 1.685.940 doses importadas no primeiro semestre de 2015. Somando todas as raças leiteiras, foram importadas 1.127.760 doses contra 1.917.997 doses no mesmo período de 2015, com uma significativa queda de mais de 43%.

A ASBIA também divulgou os resultados completos de comercialização no mercado nacional do ano de 2015 referentes às principais raças de corte e leite. Também traz a evolução dos dois segmentos, por raça, em seis anos. Neste período, as raças de corte que mais comercializaram sêmen foram Angus, Nelore, Nelore CEIP, Red Angus, Braford, Brangus, Nelore Mocho, Hereford Mocho, Senepol e Brahman.

O Angus teve 3.878.384 doses comercializadas em 2015, crescimento de 18% em relação ao ano anterior e de 230% entre 2010 e 2015. O Nelore, pela primeira vez no relatório de 2015, apresentou os números separados em Nelore (1.992.455 doses) e Nelore com CEIP (488.023 doses). Na soma das duas categorias, a raça computou vendas em 2015 de 2.480.478 doses, um crescimento de 18,09% em relação ao ano de 2014. No acumulado dos últimos seis anos, o Nelore apresentou ligeira queda das vendas ante as 2.498.025 doses que a raça comercializava em 2010.

Entre as raças leiteiras, a lista é liderada por Holandês, Jersey, Girolando 5/8, Girolando 3/4, Gir Leiteiro, Pardo-Suíço Leiteiro, Holandês Vermelho e Branco, Guzerá Leiteiro, Normando Leiteiro e Sindi Leiteiro. O Holandês comercializou 2.799.897 doses em 2015, queda de 11%, mas no acumulado dos seis anos manteve uma alta de 16%. O Jersey teve 630.073 doses vendidas no ano passado, registrando reduções de 20%, em comparação com 2014, e de 4%, entre 2010 e 2015.

 

Similar Articles

O Brasil pode sofrer novo período de El Niño no clima de todas as regiões

O Brasil pode sofrer novo período de El Niño no clima de todas as regiões 0

Os estudos realizados até agora indicam que há quase 80% de chance de se configurar

Um recorde para as vendas do agronegócio no primeiro semestre do ano

Um recorde para as vendas do agronegócio no primeiro semestre do ano 0

As exportações brasileiras do agronegócio subiram de US$ 56,39 bilhões para US$ 59,2 bilhões entre

Conheça tudo sobre a bebida mais brasileira de todas

Conheça tudo sobre a bebida mais brasileira de todas 0

A denominação de origem da Cachaça é o Brasil. A bebida tem cerca de 500

A importância das vitaminas para a boa formação dos animais

A importância das vitaminas para a boa formação dos animais 0

A vitamina A é essencial para o crescimento, reprodução (espermatogênese), proteção dos epitélios (pele, mucosas

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho

Suplementação de vitaminas para bovinos garante melhor produtividade do rebanho 0

Suplementação de vitaminas A, D e E, uma das medidas adotadas nas propriedades para manutenção

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE