Nordeste Rural | Homepage

Livro conta tudo sobre recursos genéticos dos animais de raças adaptadas no Brasil

🕔24.jan 2017

livro recursos genéticosO livro é resultado do trabalho que a Embrapa desenvolve em prol da conservação de recursos genéticos animais desde a década de 1980 e reúne, pela primeira vez numa obra impressa, dados sobre os animais que fazem parte desse programa, com a participação de 26 autores e dois colaboradores, representando 12 unidades de pesquisa da Embrapa – Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF); Meio Norte (Teresina. PI); Gado de Corte (Campo Grande, MS); Pesca e Aquicultura (Palmas, TO); Suínos e Aves (Concórdia, SC); Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE); Pecuária Sul (Bagé, RS); Amazônia Oriental (Belém, PA); Caprinos e Ovinos (Sobral, CE); Pantanal (Corumbá, MS); Roraima (Boa Vista, RR) e Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás, GO).

Ao longo de mais de 100 páginas, encontram-se informações detalhadas sobre animais de interesse zootécnico, incluindo os mais utilizados na agropecuária, como bovinos, caprinos, suínos, bubalinos, equinos e ovinos, além de peixes, abelhas, muçuãs (pequena espécie sul-americana de tartaruga de água doce) e caititus, conhecidos popularmente como porcos do mato. Os dados permitem mapear a ocorrência no Brasil, a partir de referências à quantidade, comportamento e características específicas de cada uma das raças.

Para Maria do Socorro Maués, que é uma das editoras da obra: “muito mais do que compilar dados, o Inventário apresenta ao leitor um universo, que poderia ter desaparecido, se não fosse o esforço e dedicação de pesquisadores da Embrapa que, em parceria com criadores e outras instituições de pesquisa e ensino no Brasil, dedicam-se diariamente à conservação das raças localmente adaptadas no Brasil. Trata-se de um universo de diversidade genética, desconhecido por muitos, mas que representa a base da formação dos rebanhos comerciais brasileiros”.

O objetivo principal do livro é aumentar o conhecimento de pecuaristas, professores, pesquisadores e estudantes, entre outros segmentos da sociedade, sobre as raças localmente adaptadas, ressaltando a sua importância para a história da pecuária brasileira. “Esperamos que seja mais um passo para consolidar a reinserção desses animais no mercado produtivo”, constata a pesquisadora.

 

Similar Articles

Safra brasileira de grãos deve crescer mais de 21% em 10 anos

Safra brasileira de grãos deve crescer mais de 21% em 10 anos 0

A produção brasileira de grãos deverá chegar a 288,2 milhões de toneladas nos próximos 10

As raças leiteiras são as preferidas para melhoria genética e fazem crescer as vendas de sêmen

As raças leiteiras são as preferidas para melhoria genética e fazem crescer as vendas de sêmen 0

A procura por sêmen das raças leiteiras nacionais vem crescendo em 2017, registrando um aumento

Um encontro sobre indicação geográfica terá palestrantee internacionais

Um encontro sobre indicação geográfica terá palestrantee internacionais 0

No Brasil existem 62 produtos com Registro de Indicação Geográfica. As indicações são definidas atualmente

Feira Livre – Passe o fim de semana no friozinho de Gravatá.

Feira Livre – Passe o fim de semana no friozinho de Gravatá. 0

Oportunidade: alugo para fins de semana ou temporada -  apartamento tipo flat no edifício Gravatá, com

Uma semente de algodão resistente a herbicida já pode ser plantada pelo agricultor nordestino

Uma semente de algodão resistente a herbicida já pode ser plantada pelo agricultor nordestino 2

É a cultivar de algodão BRS 368 RF, uma variedade que tolera o herbicida Glifosato