Nordeste Rural | Homepage
Advertisement
[ X ]

Como ter uma criação saudável de galinha caipira

🕔18.out 2018

galinha-embrapa-051As práticas sanitárias no manejo de galinhas caipiras são procedimentos que proporcionam saúde e bem-estar aos animais e seus criadores. A ausência desses procedimentos pode prejudicar a qualidade da carne produzida, pois facilita a disseminação de doenças entre as aves. Os principais procedimentos sanitários envolvem a limpeza das instalações, estar atento à prevenção de doenças seguindo o calendário de aplicação de vacinas, além de   cuidados constantes com a qualidade da comida e da água fornecida aos animais e com a destinação de seus excrementos.

O pesquisador do convênio da Embrapa Meio-Norte com a Universidade Estadual do Piauí, Firmino Barbosa, defende a adoção das práticas sanitárias na criação de galinhas caipiras. O pesquisador explica que a adoção dessas práticas não implica em maiores gastos, além de contribuir para a melhoria da qualidade da carne e dos produtos derivados, valorizando-os perante o mercado consumidor.

Para garantir condições sanitárias adequadas às galinhas caipiras, inicialmente, deve-se manter o ambiente de criação o mais limpo possível, providenciando higienizações sistemáticas das instalações e dos equipamentos, como bebedouros, comedouros e ninhos. Deve-se também buscar cumprir um calendário para cobertura vacinal, controlando as principais doenças viróticas, como a doença de Newcastle, Gumboro, Bronquite Infecciosa e a Bouba Aviária. O criador deve ainda estar atento para surtos epidêmicos e pandêmicos como da Influenza Aviária, a gripe do frango. Outro calendário que deve ser estabelecido é o de controle a ecto e endoparasitas para que seja diminuída a carga de carrapatos, piolhos e vermes nas aves.

Outro cuidado é quanto à qualidade da comida e da água servidas às aves, que não podem estar sujas ou contaminadas. Para isso, a limpeza dos comedouros e dos bebedouros precisa ser feita diariamente. A destinação de resíduos, excrementos e carcaças de animais mortos também merece atenção. Como alerta o pesquisador, a falta de cuidados sanitários na criação de aves pode trazer problemas. “Agentes de defesa animal vinculados ao município, estado ou união e o serviço de vigilância sanitária são os responsáveis pela fiscalização. Uma vez verificadas infrações graves na forma de criar as aves, esses agentes podem chegar a interditar algumas criações e sacrificar todos os animais”, explica.

 

Similar Articles

Sementes de alface mais resistente ao calor

Sementes de alface mais resistente ao calor 0

São duas novas cultivares de alface que possuem mecanismos diferentes para burlar o calor e

Aumenta o uso do controle biológico nas lavouras brasileiras

Aumenta o uso do controle biológico nas lavouras brasileiras 0

O uso de biodefensivos agrícolas como estratégia de controle biológico de pragas e doenças tem

Cuidados para combater a raiva bovina

Cuidados para combater a raiva bovina 0

A doença atinge todos os mamíferos e animais silvestres. O principal transmissor da raiva é

Estudo mostra quais as melhores regiões para plantar algodão herbáceo

Estudo mostra quais as melhores regiões para plantar algodão herbáceo 0

O levantamento mostra as melhores áreas de plantio do algodão herbáceo para o Distrito Federal

Maior evento indoor do agronegócio nordestino já tem data para acontecer

Maior evento indoor do agronegócio nordestino já tem data para acontecer 0

É o 27º Agrinordeste que vai reunir expositores de onze estados brasileiros a partir do

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE