Nordeste Rural | Homepage
[ X ]

Aprenda a controlar a infestação de plantas daninhas nos plantios de banana

🕔02.mar 2015

BananalA cultura da bananeira é vulnerável à interferência negativa das plantas daninhas, que provoca sérios prejuízos, sobretudo redução de produtividade e da qualidade dos frutos. A adoção de ações de controle durante o período de maior vulnerabilidade, até cinco meses após o plantio das mudas, é fundamental para maximizar a capacidade competitiva da cultura contra a comunidade daninha. É o que recomendam os pesquisadores e técnicos da Embrapa.

A interferência negativa das plantas daninhas sobre a bananeira é responsável por acarretar prejuízos diretos como atraso no crescimento e redução de produtividade, pois são competidoras eficientes por água, por nutrientes e por luz, resultando em perda de 85% na produtividade dos bananais quando nenhuma ação de controle é implementada.

Para o estabelecimento de um programa eficiente de manejo integrado o agricultor deve considerar as características das plantas daninhas, das variedades de bananeira utilizadas e a eficácia dos métodos de controle recomendados. Tal cuidado irá garantir máxima eficácia de controle das plantas daninhas, obtenção de produtividade e lucratividade esperadas com o mínimo de impacto negativo ao ambiente.

A tecnologia baseia-se na identificação e controle das plantas daninhas por meio de cuidados de limpeza dos plantios e de técnicas de combate mecânico, físico e químico. O controle de plantas daninhas pode ser feito inicialmente adotando-se medidas de prevenção tais como: uso de sementes e de mudas isentas de propágulos que são resíduos que podem gerar as plantas daninhas; limpeza rigorosa de máquinas e implementos após utilização em área infestada; limpeza de margens de estradas e ramais que circundam ou atravessam as propriedades; de cercas e uso de esterco curtido ou composto.

Adoção de práticas que possibilitem vantagens competitivas para as plantas cultivadas em detrimento das daninhas. O controle mecânico que é realizado por meio de capina com enxada e por cultivadores de tração animal ou tracionados por trator e roçadeiras. E por último, o controle químico que é realizado por meio da aplicação dos herbicidas.

Também podem ocorrer prejuízos indiretos, pois a interferência pode afetar a qualidade do produto colhido, com redução do tamanho e do número de pencas por cacho e de frutos por penca.  As plantas daninhas que ocorrem em meio às bananeiras podem ainda ser hospedeiras alternativas de pragas e de doenças.

Similar Articles

Uma semente de gergelim que não ramifica e melhora a colheita mecanizada

Uma semente de gergelim que não ramifica e melhora a colheita mecanizada 0

A primeira vantagem da nova semente desenvolvida pelos pesquisadores da Embrapa é que com o

Técnicos agrícolas querem aumentar os valores de projetos de crédito rural que eles aprovam

Técnicos agrícolas querem aumentar os valores de projetos de crédito rural que eles aprovam 0

O pedido foi feito ao Secretário de Agricultura Familiar do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke

Aproveitando o almoço da Páscoa para harmonizar com bons vinhos

Aproveitando o almoço da Páscoa para harmonizar com bons vinhos 0

Uma das mais antigas tradições no domingo de Páscoa é um bom vinho acompanhando um

Uma técnica cirúrgica inédita recupera potro puro sangue inglês de deformidade óssea

Uma técnica cirúrgica inédita recupera potro puro sangue inglês de deformidade óssea 0

Escola do Cavalo Uma técnica de cirurgia veterinária inovadora pode salvar a vida de equinos

Transferência de embriões reduz custos e facilita a produção de bezerras na propriedade

Transferência de embriões reduz custos e facilita a produção de bezerras na propriedade 0

A transferência de embriões é considerada uma tecnologia reprodutiva capaz de encurtar o melhoramento genético

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE