Nordeste Rural | Homepage
[ X ]

Alta tecnologia para escolha e seleção de novos clones de seringueira

🕔09.jun 2019

seringueiraAgora os cientistas brasileiros estão usando a nanotecnologia para avaliar novos clones de seringueira, melhorando, assim, a qualidade da plantação e a borracha como produto. Pesquisadores da Embrapa Instrumentação (SP) auxiliam na seleção de clones de seringueira avaliando as qualidades técnicas de seu principal produto: a borracha natural. Os especialistas testam diversas propriedades da borracha fabricada com o látex de cada clone e selecionam aqueles que geraram produtos de melhor desempenho para a indústria.

Os resultados auxiliam programas de melhoramento genético a desenvolver clones de seringueira com alto valor agregado. Entre as linhas de pesquisa empregadas no trabalho está a nanotecnologia, estudo em escala molecular que trabalha em dimensões cem mil vezes menores que o milímetro, também usada para o desenvolvimento de novos materiais a partir da borracha.

O trabalho científico contribuiu para a identificação de 41 novas plantas que já estão produzindo. Algumas delas apresentam alta produtividade e produção precoce. Enquanto a produção de uma seringueira convencional começa em média aos sete anos, os clones desenvolvidos em parceria com o Instituto Agronômico (IAC) começam a produzir em 5,5 anos. “Aproximadamente 70% dos clones de seringueira que estão em produção registrados para plantio hoje no País foram avaliados e selecionados com apoio do nosso trabalho,” afirma pesquisadora da Embrapa Maria Alice Martins.

A pesquisa é conduzida por especialistas em novos materiais, a fim de agregar valor ao estudo agronômico. Desde meados dos anos 1990, é a única avaliação desse tipo no Brasil. No Laboratório de Látex e Borracha Natural da Embrapa Instrumentação, os pesquisadores avaliam, caracterizam e monitoram mais de 20 propriedades tecnológicas, físico-químicas, térmicas e estruturais, fundamentais para a melhoria do desempenho do produto final.

“Todos os clones da série IAC 500 avaliados pela Embrapa Instrumentação apresentaram excelente vigor e potencial produtivo de cerca de 3.000 quilos anuais de látex por hectare, 70% superior ao clone mais plantado no estado de São Paulo, o RRIM 600, desenvolvido pelo Rubber Research Institute of Malaysia, que produz cerca de 1.400 kg por hectare no ano.” Essa é a constatação do pesquisador responsável pelo Programa Seringueira do IAC, Paulo de Souza Gonçalves, de 71 anos, 32 dos quais na instituição.

 

 

Similar Articles

São João mexe com a vida nas cidades do Interior

São João mexe com a vida nas cidades do Interior 0

E começa pela entrada da cidade. As administrações municipais fazem questão de mostrar os sinais

Oficialmente o inverno começa na próxima sexta-feira e vai ter influência do El Niño

Oficialmente o inverno começa na próxima sexta-feira e vai ter influência do El Niño 0

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o inverno, que começa oficialmente nesta

Feira – Oferta imperdível nas melhores terras de Pernambuco

Feira – Oferta imperdível nas melhores terras de Pernambuco 0

Vendo uma propriedade “Laranjeiras” com 70 hectares, com água perene, localizada nas melhores terras do

Brasil monta barreira sanitária contra a entrada da Peste suína africana no criatório nacional

Brasil monta barreira sanitária contra a entrada da Peste suína africana no criatório nacional 0

Este é o desafio das autoridades sanitárias do Brasil que pretendem manter animais livres da

Mudanças na temperatura global aumentam os riscos de doenças no cultivo do feijão

Mudanças na temperatura global aumentam os riscos de doenças no cultivo do feijão 0

Com o aumento da temperatura do planeta, muitas doenças de plantas podem alterar sua distribuição

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE