Nordeste Rural | Homepage

Agronegócio brasileiro ganha o mercado de 11 países

🕔31.dez 2014

Entre os países que abriram o mercado para os produtos brasileiros estão: Rússia, México, Japão, África do Sul, China, Coreia do Sul, Colômbia, Iraque, Irã, Egito e Tailândia. É uma importante marca alcançada pelo agronegócio brasileiro em 2014, que marcou também a ampliação e manutenção de mercados no agronegócio brasileiro, com ênfase em questões sanitários e fitossanitárias.

Neste ano que está acabando, o Brasil conseguiu fazer negócios nas áreas de produtos de origem animal, destacando-se a abertura do mercado russo, grande importador mundial para os estabelecimentos brasileiros habilitados para exportar carne de aves, suínos e bovinos, miúdos de bovinos, além de produtos lácteos. Atualmente, o Brasil possui 162 estabelecimentos habilitados para exportar para a Rússia.

Apesar de estar com habilitação para venda desde 2013, só em 2014 o estado de Santa Catarina iniciou as exportações de carne suína, para o Japão e de carne de frango para o México. Para o Japão foram exportados, entre janeiro e novembro, US$ 15,92 milhões em carne suína e para o México, US$ 32,99 milhões em carne de frango.

Após nove anos de negociações, a África do Sul finalmente suspendeu o embargo à carne suína brasileira. O embargo estava em vigor desde 2005, quando o Brasil teve os últimos casos de febre aftosa. Além disso, a Colômbia habilitou o Brasil para exportação de couro bovino, a Coreia do Sul, para gelatina, Tailândia para o tabaco, e Iraque, para exportação de bovinos vivos.

Para 2015, o calendário preliminar de ações de promoção internacional do agronegócio prevê a continuidade e reforço das ações nos Estados Unidos, China, Japão, Canadá, Rússia, África do Sul e Peru, bem como a ampliação da atuação no Oriente Médio, além de ações de imagem que agreguem valor aos produtos brasileiros em mercados de referência, particularmente no Japão e União Européia.

 

 

 

Similar Articles

Duas sementes de mandioca adaptadas para o nordeste e principalmente a região do recôncavo baiano

Duas sementes de mandioca adaptadas para o nordeste e principalmente a região do recôncavo baiano 0

A recomendação dos pesquisadores da Embrapa é para o uso de duas variedades de mandioca

A falta de cuidado contra o ataque de vermes prejudica a pecuária brasileira

A falta de cuidado contra o ataque de vermes prejudica a pecuária brasileira 0

A presença de vermes (nematoides) gastrointestinais nos rebanhos de corte e leite pode trazer uma

Alerta aos agricultores contra o ataque do mofo-branco e a antracnose na lavoura de feijão

Alerta aos agricultores contra o ataque do mofo-branco e a antracnose na lavoura de feijão 0

O mofo-branco é uma das principais doenças da cultura do feijão e pode causar perdas

Nova pesquisa assegura: sombra no pasto não favorece o aumento da verminose no rebanho de corte

Nova pesquisa assegura: sombra no pasto não favorece o aumento da verminose no rebanho de corte 0

A incidência de verminoses em gado de corte em sistema silvipastoril (pecuária-floresta) não é maior

Especialistas brasileiros se preparam para bloquear a entrada de vinte pragas que prejudicam as lavouras

Especialistas brasileiros se preparam para bloquear a entrada de vinte pragas que prejudicam as lavouras 0

O bloqueio a vinte pragas consideradas prioritárias pelos prejuízos econômicos que podem causar, já começou

CITEquin - Hospital do Cavalo, Paudalho-PE